A feira especializada em agronegócio, Expocafé, chega à sua maioridade este ano reunindo em Três Pontas, no Sul de Minas, integrantes de todos os elos da cadeia produtiva, do plantio à colheita. O evento começa nesta quarta-feira e segue até sexta, reunindo produtores, técnicos, empresários e demais interessados participam da 18ª Expocafé com o objetivo de democratizar o conhecimento e apresentar as mais recentes tecnologias para a produção cafeeira. Para a edição de 2015, a organização comemora o recorde histórico de expositores: serão 150 em 12 mil metros quadrados de área vendida.

O público é variado e chega de diferentes partes do Brasil, além de países da América Latina, América do Norte e Europa. “A Expocafé representa a melhor oportunidade de se conhecer o que há de mais novo em termos de tecnologia e maquinário disponíveis para todos os elos da cadeia produtiva de café no Brasil”, diz o diretor-presidente da Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Três Pontas (Cocatrel), Francisco Miranda de Figueiredo Filho.

A programação inclui feira com exposição de produtos e serviços focados no agronegócio café (maquinário em geral, secadores, tratores, guinchos hidráulicos, roçadeiras, adubadeiras, plantadeiras, podadeiras, motoserras, sopradores, pulverizadores, lavadores e derriçadeiras, entre outros), além de dinâmicas de campo, coordenadas pela equipe técnica da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – Epamig – que oferecem aos visitantes a oportunidade de acompanhar o funcionamento de máquinas e implementos.

“Nas estações de campo é possível saber mais sobre as máquinas e conhecer novas cultivares de café, além de materiais genéticos que estão em fase experimental e são resultantes do Programa de Melhoramento Genético do Cafeeiro da Epamig”, explica o presidente da Epamig, Rui da Silva Verneque. Em sua 17ª edição, em 2014, a Expocafé reuniu 140 expositores e recebeu 22 mil visitantes, gerando negócios no valor de aproximadamente R$ 200 milhões.

COMPARTILHAR

Comentários