O Provedor da Santa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis Michel Renan Simão Castro, reuniu os portais de notícia da cidade, para dar detalhes das primeiras iniciativas adotadas pela nova diretoria, que tomou posse no dia 26 de março.

O primeiro encontro com os jornalistas foi cheio de boas notícias. Ao lado do administrador hospitalar Silvio Denis Grenfell, Michel começou anunciando o sorteio de duas motos zero quilômetro, falou da doação de um consultório moderno de oftalmologia, de uma reunião no Ministério Público com diversas autoridades para tratar sobre os problemas financeiros e falta de pagamento de médicos e o 13º salário dos servidores e da liberação da Certidão Negativa de Débitos (CND).

Duas motos novinhas serão rifadas para pagar 13º

Duas motocicletas zero quilômetros estão guardadas no Hospital aguardando um destino. As motos 125 cilindradas foram conseguidas em 2016, através de uma ação conjunta entre as cidades que pertencem a microrregião de Três Pontas. Com a chegada de Michel na Provedoria, eles decidiram rifar os veículos de forma abrangente. Serão comercializados 12 mil bilhetes que irá custar R$25 cada um e uma pessoa só vai levar os dois veículos. A venda será feita oficialmente a partir do domingo de Páscoa, dia 15 de abril em Três Pontas e também nas cidades que tem pacientes atendidos pelo Hospital São Francisco de Assis. O sorteio será realizado no dia 14 de junho as 17 horas, no estacionamento externo da Santa Casa e será aberto a todos que queiram acompanhar.

Voluntários estarão vendendo os bilhetes após as missas nas três paróquias do Município e também nas celebrações realizadas nas comunidades. Os pastores das igrejas evangélicas também serão chamados a ajudar, distribuindo os cupons para seus irmãos. Aproveitando a oportunidade, as pessoas poderão adquirir o Cartão Saúde e aderir a campanha da conta de água do SAAE. A rifa vai envolver a Associação Comercial e grandes empresas. Indústrias como a Thega, Delas e Tecnotêxtil já se comprometeram a adquirir. Deputados irão gravar vídeos aderindo a compra que serão veiculados nas redes sociais.

O objetivo é arrecadar o dinheiro para quitar o 13º salário de 2016 dos servidores do Hospital. Para isto, é preciso R$300 mil e é justamente a quantia que se espera arrecadar. A expectativa é que assim que o dinheiro começar a entrar, os colaboradores comecem a receber. De acordo com Silvio Grenfell, a diretoria está profundamente sentida com a situação e entende as dificuldades que os funcionários estão enfrentando.

Reunião com MP colhe sugestões e detalha problemas financeiros  

Reunião no MP foi bastante positiva segundo Michel Renan, e deu a oportunidade das autoridades entenderem as dificuldades financeiras, provocadas pela falta de repasse do Governo do Estado.

A Associação Médica fez uma solicitação ao Ministério Público sobre os três meses de atraso salarial dos médicos. O promotor de Justiça Dr. Artur Forster Giovannini atendeu a solicitação, mas quis colocar outros pontos em uma reunião que contou com a presença do prefeito Dr. Luiz Roberto Laurindo Dias (PSD), alguns assessores, profissionais médicos e a administração. O Hospital tem atualmente 54 médicos e cada folha de pagamento custa R$350 mil. O médico Dr. Adrian Nogueira Bueno quis saber a previsão de pagamento e Michel não se furtou na resposta e mostrou porque a situação chegou a este ponto.

O problema começou quando em outubro de 2016, a Prefeitura deixou de repassar a subvenção mensal de R$131 mil. No mesmo mês, o Estado também deixou de pagar a Rede de Urgência e Emergência.  Desde então, já são 5 meses sem receber. No dia 31 de dezembro, feriado bancário o pagamento dos atrasados foi feito e com isto foi possível pagar o mês dos médicos.

Em janeiro deste ano, a subvenção também não foi repassada e o contrato com a Prefeitura foi assinado em 15 de fevereiro, no valor de R$133 mil. Porém, uma parte está sendo retido pagar o 13º salário dos 282 servidores e todos os meses a contribuição é R$120 mil. Michel foi categórico e disse que não há como dar uma data ou previsão, uma vez que o dinheiro não está no caixa ou nas mãos da direção.

Sem receber o dinheiro do Estado que soma R$1.250.000,00, se juntar uma emenda parlamentar da deputada estadual Geisa Teixeira (PT) de R$250 mil, que não foram pagos por conta da situação financeira do Estado de Minas Gerais, é a maior dificuldade atualmente. “Se viesse o recurso, pagaríamos o 13º, dois meses dos médicos e ainda faríamos fluxo de caixa, começando a colocar em prática um planejamento audacioso nos próximos dois anos”, revela.

O administrador Silvio Grenfell comentou que a direção não está de braços cruzados e está buscando para aumentar a receita do Hospital, como a reforma e modernização dos apartamentos, a criação do Cartão Saúde e nas cidades que fazem parte da microrregião, atendidas pelo Hospital ações estão sendo desenvolvidas. “O problema é que as coisas não acontecem na velocidade que a gente deseja”, definiu.

Para aumentar a receita, é preciso segundo Michel, aumentar o número de atendimentos particulares, que atualmente representa apenas 10% do caixa da instituição. Com trabalho é possível que isto chegue a 30%, 40%. Porém isto demanda tempo e está no Plano de Gestão elaborado para os próximos dois anos que será seguido. Está em vistas a criação de Centros de Cardiologia e de Oftalmologia, um Pronto Atendimento Infantil, além da disponibilização de outros serviços.

Uma das sugestões dadas durante a reunião no Ministério Público foi que a Prefeitura faça um adiantamento ao Hospital e quando o dinheiro do Sistema Único de Saúde (SUS) chegar, o Município devolva. O prefeito Dr. Luiz Roberto não descartou a possibilidade, porém, precisa com sua equipe analisar a questão financeira do momento. Outra ideia é que a Unimed fizesse um adiantamento no valor de R$500 mil para que a instituição possa saldar os débitos com os médicos.

Ex senador Clésio Andrade doa consultório oftalmológico para Hospital

Grenfell disse que esteve no Sest Senat e soube do consultório oftalmológico que estava parado na instituição

O Hospital receberá do ex-senador Clésio Andrade nos próximos dias, a doação de um consultório oftalmológico mordeno. Com isto, a intenção de criar um Centro Oftalmológico para glaucoma e catarata começa a ganhar força. Os trâmites burocráticos já estão sendo adotados pela direção do Sest/Senat de Três Pontas, onde os aparelhos estavam instalados.

A doação começou a ser concretizada quando Silvio Grenfell foi fazer uma visita a Unidade da instituição. Lá a diretora Adalgisa Vilela Sério Miranda contou que tinha um consultório oftalmológico que havia sido oferecido a administração anterior do Hospital, que não quis e afirmou que não havia interesse.

Grenfell deu outra resposta, aceitou a doação e revelou que há demanda para o consultório. A entrega simbólica deve acontecer já na próxima semana e a expectativa, é que em 60 dias o consultório esteja instalado.

CND já está quitada, mas por burocracia não foi emitida

Outra boa notícia é que a Certidão Negativa de Débitos (CND), já está disponível. Todos os débitos com a União foram quitados e Michel anunciou que o documento ainda não foi liberado por questões burocráticas do sistema. Por isto, foi impetrado um mandado de segurança, para que seja fornecido a CND, o que deve acontecer na próxima semana.

Desde 2014 a Santa Casa estava sem a CND e a regularização poderá propiciar a chegada de recursos, entre eles emendas parlamentares. Do deputado federal Diego Andrade (PSD-MG), foi disponibilizado R$500 mil, sendo R$250 mil para custeio e o R$250 para o Centro Cirúrgico. Já existem outros parlamentares dispostos a ajudar, como Carlos Melles (DEM-MG). Nos próximos dias, os deputados estaduais Mário Henrique Caixa, Dalmo Ribeiro, Carlos Pimenta e Dilzon Melo serão visitados em Belo Horizonte para que ajudem a Santa Casa. “O nosso Hospital está de braços abertos para receber verbas”.

O administrador Silvio Grenfell explica que a grande maioria das emendas não vem para custeio, tem destino certo e não podem ser utilizados para quitar débitos com funcionários e fornecedores.

COMPARTILHAR

Comentários