Os médicos cumpriram o que ficou decidido em assembleia na semana passada e suspenderam os atendimentos no Hospital São Francisco de Três Pontas. Os motivos são a falta de pagamento de salários que completa cinco meses e de condições de trabalho.

Desde sábado (15), só estão sendo atendidos casos de urgência e emergência. Os pacientes do setor da ortopedia foram dispensados e as cirurgias estão sendo desmarcadas. Na Maternidade, o obstetra só atende mulheres que estejam em trabalho de parto. A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está funcionando normalmente.

Na noite desta segunda-feira (17), os profissionais fazem uma nova assembleia para decidirem se aceitam ou não a proposta feita pela direção da Santa Casa. O conteúdo desta proposta ainda não foi divulgado.

O provedor Michel Renan Simão Castro está em Belo Horizonte para tentar a liberação do dinheiro que o Governo do Estado não está repassando para o Hospital. De acordo com ele, a reunião será com o governador de Minas Gerais Fernando Pimentel (PT).

COMPARTILHAR

Comentários