O caso se repete mais uma vez e preocupa. Com a chegada das férias os cuidados devem ser redobrados. Pedestres, motoristas e principalmente motociclistas devem ficar atentos as linhas com cerol usadas em pipas e pagagaios. Mais um acidente envolvendo este material perigoso aconteceu e bem na manhã de segunda-feira (06) e envolveu um monitor e instrutor da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, (APAE) Altair de Paula Herculano de 45 anos. Por volta das 8:30, ele descia a Rua Godofredo Rangel no bairro Vila Marilena e percebeu que havia linhas enroscadas em um poste de iluminação, na esquina com a Avenida Senador Josino de Brito, próximo da Casa da Família.

Rapaz que alertar motociclistas sobre o perigo do cerol e linhas especiais
Marcas da linha ficaram no pescoço do rapaz que quer realizar campanha de conscientização

Antes de passar pelo cruzamento percebeu que veículos não tiveram problemas, mas ao fazer a travessia, a força do vento levantou a linha que foi em direção ao seu pescoço e ficou presa, engastalhada na antena e no capacete que ele utilizava.

Na linha havia a mistura com vidro e cola, que provocou um pequeno sangramento, mas as marcas ficaram visíveis. O que ajudou não ter consequências piores, foi que ele tem uma antena que é usada justamente para impedir que chegue até o motociclista. O lado esquerdo do pescoço foi o atingido, onde faltava o acessório. Até no capacete ficaram marcas.  Altair não quis procurar atendimento médico. Não é a primeira vez que ele tem este tipo de problema, porém, das outras vezes, as linhas atingiram a motocicleta.

O monitor da APAE sempre passa pelo local e vê muitas crianças soltando pipas e pretende iniciar uma campanha de conscientização, que de acordo com ele, precisa envolver o Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes e o Conselho Tutelar.

“Precisamos nos unir e somar”. Após o segundo caso registrado em dois dias, é preciso alertar principalmente os motociclistas com os cuidados que precisam ter. Adolescentes e jovens precisam se conscientizarem que a mistura de produtos adicionados a linha pode causar a morte.

Primeiro caso

No domingo (05), o comerciante Geraldo José Prado, o “Coelho do Bar”, passou por uma situação ainda mais complicada. Ele também estava de moto e foi atingido por uma linha chilena no bairro Santa Margarida. O ferimento bastante visível sangrou muito e acarretou em 16 pontos no pescoço. Apesar das marcas, Coelho ainda teve sorte como informou o médico que o atendeu no Pronto Atendimento Municipal (PAM).

Outras consequências

A linha com cerol interrompeu o fornecimento de energia elétrica no bairro Botafogo, na última quarta-feira (1º). De acordo com moradores, um menino de 11 anos que empinava pipa com linha chilena atingiu o corte de dois cabos de alta tensão.

COMPARTILHAR

Comentários