EXCLUSIVO – Dois adolescentes de 16 anos e um jovem de 23, de Varginha, não contavam que a Polícia Militar de Três Pontas fosse agir tão rápido e de forma tão eficiente como no início da noite desta quinta-feira (31). Com um efetivo bem maior nas ruas, mais viaturas e um planejamento prévio realizado para a Operação Alferes Tiradentes, que foi desencadeada em todo o estado de Minas Gerais, a 151ª Companhia conseguiu impedir mais um assalto.

No fim da tarde, o foco da operação policial era combater os roubos, por isto, as viaturas foram lançadas em locais onde há probabilidade maior de ocorrer este tipo de crime, próximo aos postos de combustíveis e principais corredores da cidade. Duas viaturas estavam próximas das Avenidas Oswaldo Cruz e Nilson José Vilela, quando a Sala de Operações recebeu um chamado do roubo de um veículo, em que a vítima teve um Gol tomado de assalto.

Um senhor tinha ido buscar o neto em uma escolinha de futebol que funciona em um campo society que fica no início da Avenida Nilson Vilela. O carro estava ligado e eles chegaram armados com revólveres. Exigiram que a vítima descesse, entraram no automóvel e fugiram.

Imediatamente as informações passadas via rádio, as equipes chegaram e avistaram o veículo em fuga ainda na Avenida Nilson Vilela, fugindo sentido ao trevo em alta velocidade. Começou uma perseguição pela rodovia MG 167, que no horário estava bastante movimentada. Do trevo

Dois revólveres apreendidos com eles
Dois revólveres apreendidos com eles

de Três Pontas até a chegada a Varginha, eles fizeram o acompanhamento e acionaram o cerco bloqueio. Assim, que chegaram lá, a via estava fechada e as viaturas se posicionaram em um ponto estratégico que foi impossível deles não pararem e não serem presos. No carro estavam dois menores de 16 anos de idade e Luiz Antônio Batista de Almeida de 23 anos. Com eles foram encontrados dois revólveres, calibres 22 e 38, todos municiados e prontos para o combate.

Luiz Antônio saiu da cadeira a cerca de 10 dias e tem passagens por roubo, tráfico de drogas e homicídio tentado
Luiz Antônio saiu da cadeia a cerca de 10 dias e tem passagens por roubo, tráfico de drogas e homicídio tentado
Os dois adolescentes que não podem ter a imagem deles divulgada, também são conhecidos no meio policial
Os dois adolescentes que não podem ter a imagem deles divulgada, também são conhecidos no meio policial

Mas não era só isto. Antes de renderem o senhor em frente ao ‘campinho’, eles tinham tentado cometer outro assalto. Na Avenida Caio de Brito, um rapaz chegava em casa, também em um veículo Gol, e ao parar para entrar na garagem foi surpreendido pelo trio, que bateu no vidro, com as armas em punho e gritavam, “perdeu, perdeu”. A vítima saiu correndo, informou aos bandidos que a chave estava debaixo do tapete, mas na verdade estava em seu bolso. Eles tentaram dar o tranco descendo a Rua Domingos Ferreira de Brito. Como o veículo não funcionou, eles o abandonaram, atravessaram a avenida e pegaram outra vítima, logo na sequência.

De acordo com o comandante da Companhia Tenente Bruno Neves Tavares,  o veículo certamente seria utilizado para cometer outros assaltos. Os suspeitos foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Varginha, onde foi ratificada a prisão de Luiz Antônio e as apreensões dos menores. Todos eles já são conhecidos da PM. Luiz por exemplo, saiu a cerca de 10 dias de uma penitenciária. Suas passagens é por roubo, tráfico de drogas e homicídio tentado.

As dicas que o Tenente Bruno dá, são fundamentais é que a pessoa seja rápida para ligar para o 190, mas tenha o máximo de informações possíveis – as características dos suspeitos, o destino ou direção tomada e detalhes do carro, são nestes casos, cruciais para ajudar na ação da polícia, que direciona seu aparato para interceptar o veículo em fuga.

92400fd1-4411-42ee-a7fd-e5f95a8af7aa

COMPARTILHAR

Comentários