Os vereadores voltaram na última segunda-feira (02), do recesso parlamentar. Nem todos, já que os vereadores Antônio do Lázaro, Itamar Diniz e Paulo Vitor da Silva não participaram. O trio foi prestigiar a posse em Brasília do deputado federal Diego Andrade (PSD-MG). Com o início dos trabalhos neste ano de 2015, o novo presidente Luis Carlos da Silva (PPS), alertou os vereadores que eles poderão se inscrever para o Pequeno Expediente até o início das sessões, assim como já havia ficado acordado entre eles. Começou a reunião, apenas o livro para o Grande Expediente estará disponível.

Nesta primeira sessão do ano, os vereadores passaram a utilizar seus computadores portáteis, os chamados Notebooks. Assim, não há impressão de folhas e folhas de pautas de votação. Todos passam a recebem direto em seus e-mails e acompanham os projetos em votação por meio eletrônico. A novidade agradou aos parlamentares, antes cheios de papéis na mesa.

Partindo para a votação da noite, todos os projetos contaram com análise e aprovação da Comissão de Recesso, inclusive muito elogiada na sessão pelo presidente Luis Carlos da Silva. Ao todo eram 19 projetos, 18 foram votados e aprovados pelos presentes. Destaque para as leis que destinam recursos para custear o investimento que o Município está fazendo R$7 mil e mais R$62 mil. Outro destaque é para a aprovação da logomarca oficial da Escola do Legislativo da Câmara Municipal Professora Maria Rogéria de Mesquita “Dona Rogéria”.

De iniciativa do presidente Luis Carlos da Silva, foram aprovadas nomes de ruas homenageando trespontanos e trespontanas que se destacaram na comunidade. “Rua Adão Otaviano da Silva” a Rua 4 do Bairro Vila Romana, “Rua José Carvalho Rosa – Costinha” “Rua Ruth de Mesquita Brito Portugal”. Esta última, mãe do vereador José Henrique Portugal. Todos os vereadores comentaram as homenagens, principalmente a do colega de vereança. Portugal era presidente da Câmara na época do falecimento de sua mãe em maio de 2006 e se emocionou ao lembrar-se de seus conselhos. No fim da sessão, Portugal chamou todos os legisladores para tirar uma foto.(acima)

Uma proposta de emenda à Lei Orgânica Municipal, assinada por 8 dos 15 vereadores, que acaba com o voto secreto na Câmara de Três Pontas estava na pauta mas foi retirado, já que três dos autores não participaram da reunião. O assunto sempre gera polêmica e quem defende, afirma que o voto aberto dá mais transparência aos atos do Poder Legislativo. As votações secretas são realizadas no caso de perda do mandato de vereador, prefeito, veto, Título de Cidadania Honorária e na Eleição da Mesa Diretora. Deve ser votado na sessão desta segunda-feira (09).

COMPARTILHAR

Comentários