Três Pontas é o único município de Minas Gerais que recebeu na manhã desta terça-feira (26), em Belo Horizonte, o Selo Nacional de Responsabilidade Social pelo Trabalho no Sistema Prisional – o Resgata. A Prefeitura está entre 31 empresas aprovadas pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça.

A cerimônia de entrega aconteceu na Cidade Administrativa em Belo Horizonte e levou até a Capital, o prefeito de Três Pontas Marcelo Chaves Garcia (MDB), o diretor geral do Presídio Washington Fonseca Borges e o diretor de produção Wanderlei Silva. Nos Certificados entregues são reconhecidos o empenho e o trabalho diário do Município e do corpo de diretores, dos agentes penitenciários, técnicos, analistas e assistentes administrativos do Presídio de Três Pontas dedicados ao processo de ressocialização. Este esforço é essencial para a mudança de paradigmas, superação de preconceitos e criação de oportunidade de pessoas em cumprimento de pena.

O Resgata é um selo que pode ser utilizado pela empresa para mostrar ao consumidor que o produto comercializado foi produzido com mão de obra prisional, revelando à sociedade que a empresa amplia vagas de trabalho para o público acautelado e proporciona melhores condições de reintegração social. Desta forma, a empresa contribui significativamente com o processo de ressocialização do indivíduo que se encontra preso.

Segundo o Depen, o Selo Resgata é uma forma de reconhecimento às instituições que utilizam mão de obra oriunda do sistema prisional. Com o objetivo de articular e fomentar a política de execução penal, o Depen desenvolve estratégias como esta, já que o trabalho é visto como uma das formas mais eficientes para construção da cidadania e de uma nova identidade à pessoa presa.

Fotos: Divulgação

Juntas, as empresas que conquistaram o selo neste ciclo de concessão, empregam em Minas Gerais, 430 detentos que atuam dentro ou fora do ambiente prisional.  São 18.586 presos trabalhando. Em Minas Gerais, um a cada três presos trabalha. O Estado é responsável por 30% do número total de presos que estão em atividade laboral no Brasil. Ao todo, o Governo de Minas Gerais, por meio da Seap, mantém parceria ativa com 370 empresas, entre privadas e do poder público, como prefeituras e autarquias.

Em Três Pontas, 10 presos do regime semiaberto com autorização judicial atuam na Secretaria Municipal de Transportes e Obras durante o dia e retornam à unidade ao final do expediente.

COMPARTILHAR

Comentários