Denis Pereira – A Voz da Notícia

A diretoria do Três Pontas Atlético Clube (TAC), está se preparando e colocando a estrutura que tem, apta à disputa da 2ª Divisão do Campeonato Mineiro de Futebol. Este é um velho sonho do torcedor trespontano que quer ver o Leão do Sul de Minas em uma grande competição. Na tarde desta segunda-feira (01), o presidente Ney Antônio Mendonça, o Vice Marcelo Martinhos, o Diretor de Esportes Frederico Alexandre Ribeiro e o Assessor de Imprensa do TAC Edilson Vitor da Silva, o Dimel, entregaram para o vice prefeito e secretário de Esportes Érik dos Reis Roberto e ao prefeito Paulo Luis Rabello o projeto técnico do Campo do TAC, que já foi inclusive aprovado pelo Corpo de Bombeiros, demonstrando tudo que é preciso para colocar o estádio apto a receber grandes eventos, seja esportivo, festas ou shows. São muitas as intervenções que precisam ser feitas e a mais cara é a troca da iluminação que está deficitária por conta da necessidade da troca de todo o sistema elétrico.

O Estádio Ítalo Tomagnini tem 22.300 mil metros quadrados com 747 metros de área construída. Neste espaço está o campo, vestiários sendo um no subsolo, cabines de transmissão para a imprensa, bar, arquibancadas, guaritas, abrigos e sanitários.

Com a sua adaptação, a capacidade de público assentado será bem maior e ter lugar para acomodar 1.259 pessoas. Os degraus variam de tamanho, por isto serão remodelados e todos terão 75 centímetros. Nas arquibancadas que ganharão corrimãos também haverá espaço reservado para portadores de necessidades especiais. No acesso ao gramado que será substituto, portões precisam ser abertos para a entrada de veículos, como ambulância e veículos oficiais. O bar que atende ao público será totalmente reformado, dando mais comodidade aos clientes.

O presidente do TAC Ney Antônio disse que o projeto regulariza o estádio, pois não adianta pensar em disputar a 2ª Divisão sem ter uma arena de jogos adequada e dentro das exigências do Corpo de Bombeiros.

O projeto elaborado pela Ramos Prevenção e Combate a Incêndios e Pânico Ltda e custou R$3,5 mil, pagos com recursos próprios do clube sem ter que gastar da subvenção da Prefeitura. Ainda falta levantar os custos de quanto serão gastos para colocar em prática o projeto de adequação do estádio.

O prefeito Paulo Luis se animou com a planilha, já pediu o levantamento dos custos e determinou imediatamente o início das pequenas alterações que precisam ser feitas. Ele tem pressa para ver o time numa disputa profissional e as obras serão feitas gradativamente.

O presidente Ney Antonio explicou detalhes do projeto. Prefeito determinou o início das interferencias que o estádio irá passar
O presidente Ney Antonio explicou detalhes do projeto. Prefeito determinou o início das interferencias que o estádio irá passar
COMPARTILHAR

Comentários