EM PRIMEIRA MÃO – A Comissão Especial de Investigação (CEI) criada pela Câmara Municipal de Três Pontas no fim do mês de maio, iniciou os trabalhos para apurar os possíveis desvios apontados pelo Ministério Público, objeto da Operação Trem Fantasma.

Na manhã de sexta-feira (15), os vereadores estiveram na sede da Prefeitura em busca de documentos e informações. O que chamou a atenção dos parlamentares, é que no balancete enviado mensalmente da Prefeitura para a Câmara, entre janeiro de 2017 a abril deste ano, foi percebido que havia dinheiro em espécie no caixa, valor que foi crescendo ao longo dos meses, mas os valores não batiam. O dinheiro era reservado para atender adiantamentos dos servidores em casos emergenciais. No depoimento do ex-secretário municipal de Fazenda Roberto Barros de Andrade que foi dado nas investigações do Ministério Público, ele informou que ficava em espécie cerca de R$2 a R$3 mil, porém, os valores não batiam.

Os vereadores foram averiguar em loco e foram recebidos pelo secretário municipal de Fazenda Aguinaldo Gomes Corrêa. Ele confirmou que ao assumir o cargo, não encontrou o valor e que está faltando aproximadamente R$48 mil, do montante de R$50 mil, que deveriam estar no cofre. Se o dinheiro tivesse sido usado para os vales, os comprovantes deveriam estar no cofre, mas também havia nenhum comprovante disso. Apenas R$1,5 mil foram encontrados e imediatamente depositados em conta.

Aguinaldo informou que já verificou várias contas bancárias do Município e a diferença não foi achada. O prefeito Marcelo Chaves Garcia foi oficiado para que providências sejam tomadas.

A Comissão formada pelo presidente vereador Sérgio Silva, o relator Maycon Machado e os membros Érik dos Reis, Geraldo Prado farão um relatório e irão solicitar alguns documentos contábeis, inclusive a relação de servidores que fizeram adiantamentos e o valor que cada um já recebeu. O vereador Professor Popó faz parte da Comissão, mas não compareceu na Prefeitura.

Aguinaldo afirmou que as únicas pessoas que poderiam responder onde está o dinheiro, são o tesoureiro Nicésio Campos e o secretário de Fazenda Roberto Andrade, mas ambos estão presos preventivamente no Presídio de Três Pontas. A Secretaria de Fazenda informou que os adiantamentos feitos aos servidores foram abolidos.

COMPARTILHAR

Comentários