Sá Nenêm está completando um século neste domingo

 

Chegar aos 100 anos é um privilégio para poucos e a idade carrega marcas e muitas histórias de vida. Dona Maria Ramos de Jesus Moreira alcançou a marca e recebeu neste domingo uma festa diferente para comemorar a data.

Dona Nenêm, como é conhecida, é filha de José Antônio da Silva e Maria Ramos de Jesus. Nasceu dia 20 de setembro de 1920 na comunidade rural da Barra em Elói Mendes, mas o registro foi feito em Paraguaçu, mas viveu parte da vida no Distrito do Pontalete, em Três Pontas, onde ela revela que se não fosse Furnas ter chegado, lá seria uma grande potencia. Quando morava por lá, arava terra e até buscava boi no pasto de madrugada.

Casou-se aos 22 anos com José Benedito Moreira, com quem teve 6 filhos, quatro mulheres e dois homens – Esmerinda, José Moreira, Silvani, Maria, Sebastião e Zenaide. Sebastião Moreira e José Moreira já faleceram. A família, seu maior orgulho, é formada ainda por 30 netos, 69 bisnetos e 13 tataranetos. Estudou até a 4ª série do ensino fundamental, mais seu conhecimento vai além do ensino. Na época, aprendia depois do trabalho na casa da própria patroa.

Morou na Usina Boa Vista durante 45 anos e 4 dias, onde fez muitos amigos. Trabalhava fazendo de tudo e na época, ela conta que não havia diferença entre o trabalho feito por homens e mulheres. Ela fazia de tudo e até cortava cana, deixando muitos homens para trás. Nem precisa dizer que Sá Nenêm tem saúde de ferro, ia na lida mesmo em dias de chuva e nunca deixou um filho sequer em casa ou com ninguém para ir trabalhar. Eles estavam sempre juntos a ela. Enquanto muitas pessoas dormiam no canavial durante o horário de almoço, para a idosa não havia tempo para isso, não tinha espaço para preguiça e, isto é até hoje.

Sá Nenêm fez um buque de fotos

A matriarca apanhou café até o ano passado, não foi este ano por vontade própria, mas não é que se “aposentou”. Ela adora recolher materiais recicláveis e visitar as amigos e familiares que moram no bairro. A centenária revela que não vê a hora desta pandemia passar, porque não aguenta mais os filhos dizer que ela não pode ficar indo na casa dos outros, em preocupação com a sua saúde. A maior dificuldade, revela a filha Maria e alguns dos netos, é segurá-la dentro de casa.

Dona Maria Moreira acorda todo dia bem cedo, as 5:30, vai na padaria comprar pães e leva para a filha Esmerinda de 75 anos, que está um pouco doente e que ela está ajudando a cuidar. Ela cuidou da neta, Renata Maria Pereira de 43 anos, que faleceu recentemente vítima da Covid-19. Um dos motivos que os familiares tem dela contrair o virus, é que além de Renata outras 9 pessoas também tiveram a doença.

Está com os dias sempre ocupados, faz sabão, pamonha, doce de goiaba e de cidra, que distribui para toda família. Adora assistir as missas transmitidas pelos canais católicos e não gosta de novelas. Mora sozinha e não gosta que ninguém fique fazendo as coisas para ela.

É católica e atuante na Pastoral Afro. O grupo a considera a mãe de todos. Faz questão de manter as amizades e viaja com frequência com eles para o Santuário do Divino Pai Eterno em Trindade (GO). Ano passado ela desfilou no aniversário da cidade.

Contando histórias que viveu, ela relembra com muita alegria que no passado o respeito era primordial, principalmente entre filhos e pais. As festas que realizavam eram sem hora para terminar. Quantas vezes Sá Nenêm dançava até amanhecer e não tinha brigas, tudo era na base do respeito. Respeito que ela ensinou a todos que convivem, talvez seja por isto, que a casa dela era bastante movimentada. Dona Sá Nenêm tinha sempre como visita os ex-prefeitos Nilson Vilela, Varlei Prósperi e Tadeu Mendonça.

Veio para a cidade onde atuou como cuidadora de idosos, mas se um dos filhos estivessem morando na roça, ela estaria na zona rural. Tivemos que perguntar para ela qual o segredo para viver bem, com esta disposição para a vida e longevidade. A receita é muito simples: dormir e comer bem e trabalhar.

Diante da pandemia do novo Coronavírus, a comemoração do seu aniversário, foi com uma carreata pelas ruas onde ela mora, no bairro Aristides Vieira e a tarde haverá a celebração de uma missa na Comunidade Sagrado Coração de Jesus, no bairro Santa Edwirges.

Matriarca de uma grande família, Dona Maria Ramos de Jesus Moreira é uma pessoa simples que sempre viveu uma vida de interior, cuidando da casa, filhos e marido, mas muito guerreira e temente a Deus, que chegou aos 100 anos lúcida e com a saúde em dia. O que mais impressiona nos outros é sua força e vontade de viver, mesmo diante das adversidades.

A família escreveu que o que existe de mais bonito no centésimo aniversário de Sá Nenêm, é a quantidade de vida que existe nela e em toda sua trajetória. Tudo é feito com muito amor, carinho, dedicação e sabedoria.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here