Por Loui Jordan

Na noite deste domingo (18), foi encerrada mais uma rodada do Brasileirão. O 15º encontro dos melhores times do país foi eletrizante do ponto de vista performático, em um final de semana onde o líder se vê “encurralado” e cerca de quatro times abaixo do mesmo se sentem capazes de chegar ao topo. Tanto o Cruzeiro, quanto o Flamengo, conquistaram resultados que dão confiança, um visa a liderança, o outro pretende fazer o melhor campeonato que puder.

RESULTADOS DA 15ª RODADA

Fluminense, Santos e Vasco são os grandes derrotados da rodada

Você pode se perguntar: por que não exaltar as vitórias dos adversários de Fluminense, Santos e Vasco? Bem, claro que terão espaço no presente texto, no entanto, são vitórias que esconderam alguns fatores, mas não deixam de ser excelentes vitórias. No sábado (17), o Vasco recebeu o Flamengo, o jogo foi em Brasília, o placar elástico pode ser enganoso em um futuro próximo. O Flamengo mereceu a vitória, Diego Alves foi preponderante pra isso, o time dirigido por Luxemburgo sofreu uma derrota pesada, não era pra tanto, o Flamengo tem mais “calor” nos jogos, o rubro-negro não pode se enganar, a liderança está próxima, mas ainda falta muito, a oscilação ainda precisa ser sanada.

No Mineirão, o Cruzeiro venceu o Santos. Importante ressaltar a expulsão relâmpago do zagueiro Santista, Gustavo Henrique que foi um fator determinante. A Raposa foi superior, se movimentou como nunca e fez os três pontos necessários para sair do Z-4. Rogério Ceni terá trabalho na questão física dos seus jogadores. O Santos já não vive em lua de mel com a liderança, ela parece pesar nas costas Santistas. No Rio de Janeiro, o Fluminense sucumbiu diante de um “chato” CSA, principalmente defensivamente. O goleiro Jordi foi bem, assim como a defesa, o ataque do Flu precisa de melhorias urgentemente. O Tricolor das Laranjeiras saiu de campo pressionado, com Fernando Diniz, bom para o CSA que venceu um duelo meio improvável, embora o Fluminense não coloque medo em ninguém, principalmente jogando um futebol “tenso”.

Uma derrota gigante que custou uma vitória pontual foi a do Avaí. Na Arena Condá, a Chapecoense venceu por 1 a 0. O clássico serviu para dar ânimo a Chape e mostrar ao Avaí que a “indecisão” é inimiga da perfeição, no caso, de um melhor resultado. Outro duelo que marca superação nos pontos é o jogo entre Bahia e Goiás. O Goiás, time que vinha perdendo muitos pontos nos últimos jogos, tinha tudo pra sair com três pontos da Arena Fonte Nova, no entanto, o Bahia mesmo com um jogador a menos desde os seis minutos, conseguiu buscar o empate, isso mostra o ímpeto do mandante e fragilidade do visitante, menos mal para o Bahia que só deixou de ganhar dois pontos, ruim para o Goiás que tinha os três pontos até 25 minutos da segunda etapa.

São Paulo e Palmeiras, realidades diferentes e momentos distintos

Os rivais do Estado de São Paulo possuem realidades financeiras diferentes, embora o atual momento seja distinto. Em Porto Alegre, ambas as equipes optaram por times alternativos, o Grêmio foi melhor durante os 90 minutos, o foco está na Copa Libertadores onde eles se enfrentam. Ao Palmeiras o sinal de alerta está piscando há um tempo, o time não é o mesmo do começo de campeonato. Já o Grêmio sempre possuiu outras prioridades, espera-se que saiba ter escolhido bem elas. O Tricolor do Morumbi recebeu o Ceará e acabou vencendo pelo placar mínimo, entretanto a estreia de Juanfran e Daniel Alves não podem esconder o bom jogo do time de Enderson Moreira.

O Ceará saiu reclamando de campo e jogou bem contra o São Paulo. A equipe de Cuca soube transitar, mas não teve tanta qualidade como esperado. Dani e Juanfran elevam o patamar de um time que quer ser campeão, mas ainda precisa evoluir mais. Ainda na parte de cima, duas vitórias por 1 a 0. O Inter visitou o Fortaleza na estreia de Zé Ricardo e o time da casa saiu derrotado para uma equipe alternativa do Internacional, o Colorado mostra força em todas as competições e era importante vencer fora no Brasileirão.

O Furacão recebeu o Galo, o Athletico usufruiu do fator campo para vencer. Não se engane, o Atlético Mineiro criou boas chances, embora tenha sido castigado por Marcelo Cirino. O Galo segue tendo motivos para não se apostar nele. O Furacão vai bem em casa e mal fora, ainda terá um jogo a fazer no meio de semana contra o embalado, mas não imbatível São Paulo. Pra fechar o resumo da rodada, o Timão bateu o Botafogo em São Paulo.

O Corinthians foi melhor e soube criar e mais, neutralizou o Botafogo. Os destaques acabaram sendo Pedrinho e Boselli. O time está produzindo mais em casa e tem mostrado forças para disputar o título e hoje está com 5 pontos a menos que o Santos, líder do torneio, portanto nada é impossível. O Botafogo não engrena, o time se fortalece, busca novos métodos, mas não constante nos 90 minutos. É um time que depende muito de encaixes em determinadas partidas e tem até o final do campeonato para se tornar mais competitivo. O Brasileirão é assim, enredos que se escondem nos placares e protagonistas que aparecem quando menos se espera.

CLASSIFICAÇÃO

 

COMPARTILHAR