Giliarde Sebastião Brito de 36 anos foi preso em flagrante na madrugada desta terça-feira (14), depois de ser suspeito de cometer mais dois furtos a estabelecimentos comerciais no Centro de Três Pontas.

A Polícia Militar foi informada que dois homens, um deles encapuzado, teriam tentado arrombar a porta de vidro de uma loja na Avenida Ipiranga, como não conseguiram saíram do local em um veículo Gol de cor escura. Quando a PM se dirigia ao local encontrou com o dono de uma loja de aluguéis de vestidos de noivas no caminho, que informou que haviam acabado de furtar um aparelho de TV de 32 polegadas de lá, depois de arrombarem a porta de vidro. E que a dupla havia fugido também em um veículo Gol. O filho da vítima escutou barulhos na loja, saiu na janela no andar de cima do prédio e viram quando os suspeitos empurravam o carro para não fazer barulho e chamar a atenção.

As guarnições iniciaram as buscas e encontraram Giliarde dirigindo o veículo. Ele estava  Everton de Oliveira de 27 anos, ambos com ficha criminal extensa e suspeitos por diversos furtos registrados na cidade. Giliarde estava sem o CRLV do automóvel e no porta malas, os policiais encontraram uma chave de rodas, que estava alterada seu formato, provavelmente para facilitar seu uso para o uso em gretas das portas de vidros. A testemunha reconheceu o veículo utilizado e os dois suspeitos. Giliarde foi multado, confessou o crime e assumiu ter arrombado e furtado outros dois estabelecimentos. O veiculo foi apreendido. Ambos foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil de Varginha, onde foi ratificado a prisão em flagrante.

Eles fazem parte da turma de André Luis Alves de Almeida “Andrezinho” de 27 anos e Welington Rafael Ramos “Dourado” de 30 anos.

Giliarde a esquerda e Welington “Dourado”a direita

Giliarde já havia sido preso no Cemitério

No dia 24 de julho, Giliarde estava sendo procurado pela Polícia Militar e foi perseguido por guarnições por diversasr ruas do Centro. Ele ficou acuado e entrou com o veículo dentro do Cemitério Municipal, tentou fugir pulando vários túmulos, mas não conseguiu e foi preso. Ele e outros três comparsas foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil, porém, não foi possível ratificar a prisão deles em flagrante e todos foram liberados. Os materiais que foram recuperados eram de crimes registrados em dias anteriores e apesar de terem confessado, já não cabia mais o flagrante, pois já havia se passado mais de 24 horas.

COMPARTILHAR

Comentários