A Câmara Municipal de Três Pontas, através da sua Escola do Legislativo “Professora Maria Rogéria de Mesquita – Dona Rogéria”, lançou oficialmente nesta quinta-feira (28), o Parlamento Jovem de 2019.

Empolgados, os jovens lotaram as dependências do Plenário onde ocorreu a cerimônia. Agitados e inquietos, a juventude que cursa o ensino médio nas escolas públicas e privadas, viu a Câmara iniciar pelo quinto ano consecutivo as atividades, que vai discutir a “Discriminação étnico-racial”, com três subtemas: Desigualdades socioeconômicas; Violências por motivo étnico-racial e direito às identidades e à diversidade cultural. Foram feitas este ano mais de 200 inscrições.

A Mesa Diretora da Câmara foi ocupada pelo prefeito de Três Pontas Marcelo Chaves Garcia (MDB), o presidente da Escola e do PJ, Maycon Douglas Vitor Machado (PDT), o diretor da Escola e Procurador Legislativo da Câmara Dr. Guilherme Ribeiro de Oliveira, o coordenador Carlos Castro. Nas bancadas que são ocupadas pelos parlamentares, ficaram a ex vereadora e precursora do PJ Valéria Evangelista Oliveira,  representantes de instituições parceiras, como o Sest Senat, Fateps, Grupo Unis e convidados de cidades vizinhas que vieram de Três Corações e Santana da Vargem. Nenhum vereador da cidade compareceu.

Maycon Machado falou da felicidade de iniciar mais um ano de trabalho no Parlamento Jovem

A solenidade foi presidida por Maycon que está a frente do projeto pelo terceiro ano consecutivo. Ele acumula as funções de presidente da Câmara e do PJ e se diz feliz. Como professor e educador, sabe da importância de valorizar projetos como estes, que coloca como cartão postal o jovem, que hoje são os maiores protagonistas da sociedade. O Parlamento Jovem proporciona além de conhecimento humanístico e político aos jovens, conhecimentos a cerca de temas relevantes, conhecimentos nas mais diversas áreas e também os preparam para o mercado de trabalho, para a vida que os espera, discursou o presidente.

O desafio para 2019 é imenso na visão de Maycon: discutir a discriminação étnico racial. De acordo com reportagem do Jornal Estado de Minas, lida por ele, números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sobre o quarto semestre de 2016, revelaram que a taxa de desemprego permanece maior entre negros e pardos, que também tem salários mais baixos. Na ocasião, a renda média real recebida pelas pessoas ocupadas no país foi estimada em R$2.043. O rendimento dos brancos era de R$2.660 (acima da média nacional), enquanto o dos pardos ficou em apenas R$1.480 e o dos trabalhadores que se declararam pretos esteve em R$1461.

A taxa de desemprego entre os diferentes grupos também confirma o preconceito racial. O índice entre pessoas que se declararam de cor preta ficou em 14,4% no quarto trimestre de 2016, enquanto a taxa entre a população parda foi de 14,1%. Os resultados são maiores que o da médica nacional, de 12%, e do que o registrado pela população branca, que teve taxa de desemprego de 9,5% no quarto trimestre de 2016.

Ele também falou da disparidade em Três Pontas contando que dos atuais 11 vereadores com mandato na Câmara, apenas um é negro.

O prefeito Marcelo Chaves discursou e disse da importância do jovem na discussão de assuntos municipalistas

O prefeito Marcelo Chaves afirmou que conviver com o jovem traz energia e ver a Casa Legislativa lotada, demonstra que eles estão interessados na causa pública. O Chefe do Executivo pediu que os jovens defendam seu município, onde infelizmente está ficando a menor parcela dos recursos públicos, mas onde estão as demandas, onde o povo vive. Por isto, revelou que a Administração Municipal está enfrentando tempos difíceis, sem receber inclusive repasses constitucionais, que contabiliza o corte de investimentos em setores básicos.

Quem foi às escolas fazer o convite de que o Parlamento Jovem estava iniciando os trabalhos foi o coordenador Carlos Castro. Ele foi de sala em sala de todas as escolas da rede estadual e particular e ver o Plenário cheio é gratificante. Ainda mais que Três Pontas está na vanguarda há 5 anos e tem a coordenação de 8 cidades da região e contribui este ano com o ingresso das Câmaras de Guapé e Paraguaçu.

As escolas (Prefeito Jacy Junqueira Gazola, Professora Marieta Castro, Monsenhor João Batista da Silveira, Professora Maria Augusta Vieira Corrêa, Presidente Tancredo Neves, Deputado Teodósio Bandeira, Escolas Coração de Jesus, Cootec Colégio Novo Milênio, Travessia e Grupo Unis), receberam certificados de adesão, mas pouquíssimas as escolas enviaram representantes.

O testemunho de que o PJ vai além de estudar e debater proposta sobre o tema, foi dado por Alanis Sacho Campos e Laura Helena Pessi. As duas participaram da Plenária Estadual em Belo Horizonte em 2018 e esta última ocupou a cadeira da presidência da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em Belo Horizonte. Alanis disse na Tribuna que o PJ lhe deu amigos para a vida inteira e mudou sua vida por isto, pediu que eles mobilizem colegas também a participarem e Laura expressou sua preocupação com o debate que precisa ser feito em torno da discriminação racial. Há três anos no Parlamento e experiente de gente grande, ao abordar assuntos do cotidiano, Laura pediu que os jovens abram a boca, falem e façam a mudança acontecer.

A ex vereadora Valéria Evangelista recordou novamente da felicidade em trazer a Escola do Legislativo para Três Pontas e o PJ. O maior fruto do mandato que cumpriu na Câmara entre 2013 e 2016 é sem dúvidas o espaço que se abriu para a discussão em favor da minoria. Assim, como ela foi no Poder Legislativo. “Busquei o Parlamento Jovem e hoje tenho a felicidade de ver a Câmara cheia e os jovens vindo a esta Tribuna, nesta Casa que é do povo”, declarou Valerinha.

O diretor da Escola Dr. Guilherme Ribeiro, explicou como o Parlamento Jovem funciona, as oficinas, as plenárias e etapas a serem cumpridas. Tudo tem linguagem próxima aos dos estudantes que também são cidadãos. Eles conhecem a realidade do Município e do Estado e podem contribuir no processo de aprendizagem que é construído durante as etapas.

As oficinas/encontros também já estão previstas para iniciar na semana seguinte ao Carnaval, no dia 14 de março (quinta-feira) a partir das 17:30 às 18:30, as quais se estenderão por volta do dia 30 de outubro, quando do encerramento; momento que serão entregues os Certificados de Conclusão do PJ. A Plenária Municipal, onde serão debatidas e definidas as propostas dos jovens participantes dentro do Município está prevista para o dia 13 de junho, a partir das 18:30 horas no Plenário da Câmara Municipal de Três Pontas. Em seguida será a vez da fase regional (Plenária Regional), que está prevista em dois momentos; dia 02 de agosto na Unifal, Campus Varginha e dia 13 de agosto, no Plenário da Câmara Municipal de Três Corações.

Após a fase regional, os jovens de todos os cantos de Minas Gerais se encontrarão na Plenária Estadual, que será realizada no Plenário principal da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) entre os dias 18 a 20 de setembro, em Belo Horizonte. Na oportunidade serão escolhidas as principais propostas elaboradas pelos jovens participantes.

Estas propostas farão parte do documento final que será entregue à Comissão de Participação Popular da ALMG, as quais poderão alterar atuais leis ou até mesmo gerar novas leis sobre o assunto trabalhado.

O projeto – O Parlamento Jovem de Minas é um projeto realizado pela Assembleia Legislativa do Estado em parceria com a PUC/Minas e é desenvolvido em Três Pontas pela Câmara Municipal, através da Escola do Legislativo. No ano passado, o tema trabalhado foi “Violência contra as mulheres”.

Em 2014, apenas quatro municípios da região participaram do PJ, Monte Sião, Pouso Alegre, Santa Rita de Caldas e Carvalhópolis. No ano de 2015, outros sete municípios do Sul de Minas integraram o PJ: além de Três Pontas, Machado, Ouro Fino, Extrema, Ipuiúna, São Lourenço e Itajubá e ao todo, o Projeto foi realizado por 40 municípios. No ano de 2016, o PJ teve mais outros ingressantes no Sul de Minas, sendo assim, foi subdivido em quatro pólos, Sul de Minas I, II, III e IV; neste momento Três Pontas ajudou a ingressar ao Projeto, as cidades de Santana da Vargem, Três Corações e Varginha, as quais compuseram o Pólo Sul de Minas III, neste ano de 2016 o Projeto foi realizado por 46 municípios. No ano de 2017, o Pólo Sul de Minas III continuou crescendo, com o ingresso de Lavras e ao todo o Projeto foi realizado por 65 cidades; já no ano passado, ingressaram em nosso Pólo Sul de Minas III as cidades de Alfenas e Nepomuceno e o Projeto foi realizado por 90 cidades; agora neste ano de 2019, várias outras cidades ingressaram ao Projeto, totalizando cerca de 112 cidades, como é o caso de Guapé e Paraguaçu, as quais integraram o Pólo Sul de Minas III.

COMPARTILHAR