Chico do Santana classificou as ex-prefeitas de Três Pontas. Luciana Mendonça de irresponsável pela construção da Creche na cabeceira da pista do Aeroporto e Adriene Andrade de loira de ‘farmácia’ por ter revitalizado o local

A notícia do fechamento do Aeródromo Leda Mello de Rezende em Três Pontas, divulgada na semana passada, provocou comentários do começo ao fim da sessão ordinária da Câmara nesta segunda-feira (22). A informação veio da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) em uma portaria emitida pelo órgão. O fechamento é atribuído a construção do Centro Municipal de Educação Infantil Dona Anita, em 2011.

O embate entre vereadores da situação e oposição ficou ainda mais visível, quando os legisladores da base do governo, não pouparam críticas à localização de uma obra do mandato da ex-prefeita Luciana Ferreira Mendonça, muito comemorada a época.

O vereador José Henrique Portugal (PMDB), foi o primeiro a se manifestar e o último a tomar as ‘cacetadas’ de Francisco Cougo (PT), um defensor de que o local não e dificulta a vida dos moradores do bairro Santana.

Portugal disse que a cidade tem que avançar e o encerramento da permissão de utilizar a pista é um retrocesso. Citou que Três Pontas é o Município do já teve – por causa do fechamento do Matadouro e por último, as três escolas da zona rural que foram nucleadas pela Secretaria Municipal de Educação no fim do primeiro semestre do ano passado. Na opinião do peemedebista, é preciso rever esta situação, citou casos fundamentais que o Aeroporto foi importante e avaliou como absurdo, enquanto localidades lutam para ter um Aeroporto, outros fecham com a defesa de autoridades, sem fazer menção, mas se referindo a Chico do Bairro Santana.

“Precisamos caminhar para frente e não para trás”. Alfinetou Paulo Vitor da Silva (PP), que continuou divulgando que a data é dia 28 de abril, para o fechamento desta área privilegiada para Três Pontas e culpou a Administração, por ineficiência neste e em outros casos, apontados por Paulinho.

02

A resposta da situação foi imediata e veio em tom de desabafo, ainda no Pequeno Expediente, de novo do líder do prefeito na Câmara Sérgio Eugênio Silva (PPS). Ele concordou com a triste notícia que seus colegas disseram dar, mas acrescentou adjetivos fortes à Administração anterior que turbinaram a reunião do começo ao fim. Alguns deles foram, irresponsabilidade e incompetência, que segundo Sérgio já teriam sido ditos quando a Câmara foi aprovar o projeto de construção do Centro Municipal de Educação Infantil Dona Anita, que fica na cabeceira da pista de pousos e decolagens. Segundo Serjão, a obra foi uma lambança e questionou de quem será a responsabilidade se alguma aeronave cair naquele local. Talvez do secretário de Obras da época ou da própria gestora. O Ministério Público Federal, responsavelmente, informou Sérgio Silva, tomou as devidas providências, pressionou o prefeito Paulo Luis a escolher entre a Creche que atende a cerca de 80 crianças ou o Aeroporto. Um deles precisava ser fechado.

No embalo, recordou da Unidade Básica de Saúde edificada no bairro Peret, a beira do Córrego da Avenida Zé Lagoa. “Para chegar lá tem que ser de helicóptero”, ironizou Serjão, lembrando que falta até a rua para chegar na UBS que está pronta.

O assunto rendeu até o último minuto da sessão. Francisco Cougo, o Chico do Bairro Santana não deixou de falar, do dia que segundo ele, foi um dos mais importantes da sua vida, com a notícia que ele as famílias de lá esperavam. A luta dos moradores do bairro que não se conformam com o Aeroporto naquele local é antiga e foi expressada em um abaixo assinado que ele mesmo fez.

Na Tribuna da Câmara, atacou veemente a ex-prefeita Luciana Mendonça pela obra naquele local. Recordou que a pista foi construída há mais de 70 anos, porém revitalizada na gestão de Adriene Barbosa de Faria Andrade. Na época, durante a campanha, Adriene teria prometido abrir ruas lá e não cumpriu diz o vereador. “A loira de farmácia pediu votos e depois nunca mais voltou lá”. De acordo com Chico, Luciana Mendonça recebia ofícios da ANAC desde o início da obra, mas não teria se manifestado e mantido a Creche na mesma localidade, sabendo dos riscos de corria.

Sobre a fala de José Henrique Portugal no começo da reunião, Chico do Santana se sentiu ofendido e citando o nome do colega, acrescentou que estaria cuspindo no prato que comeu, pois estaria defendendo o Aeroporto por não morar no bairro, ter carro e um alto salário, diferente dos chefes de família daquela comunidade. Sem esconder, não deixou de elogiar o prefeito Paulo Luis e sugeriu que o espaço de 1,2 mil metros de extensão e 30 metros de largura, seja utilizado para a construção de uma Igreja do Beato Padre Victor e de uma Rodoviária, facilitando o acesso a rodovia MG 167.

Antes de concluir, fez duas considerações que chamaram atenção do público. Primeiro, Chico contou que concluiu apenas o segundo grau, diferente das faculdades que tem Paulinho e Portugal, porém, na sua humildade e simplicidade, soma muito mais com o progresso do Município do que os dois. Depois, mostrou ser valente e não ter medo de ninguém, ao dizer que qualquer um pode sentir a “velocidade” do seu braço.

Portugal até tentou se explicar interrompendo o vereador “Do Santana”, mas ele não deu “aparte”. No fim, José Henrique mencionou que o colega não teria entendido. Ele tem o maior carinho pelos moradores, mas que a cidade precisa de um Aeroporto.

No finzinho do Grande Expediente, Paulinho adiantou que os reflexos do fechamento será sentido na Expocafé deste ano.

Foto: Arquivo Equipe PositivaFoto: Arquivo Equipe Positiva

COMPARTILHAR

7 Comentários

  1. Na realidade essa cidade precisa e de gente comprometida com o povo e nao com partidos politicos, entre atacar e defender tentem ao menos colocar a cidade em primeiro lugar. Eu gostaria de um dia abri esse site e ver a seguinte noticia TrES PONTAS CONSEGUIU atrair uma grande empresa para a cidade onde vai gerar renda e muitos empregos de verdade e nao essas enganaçoes que estao ai, por isso lhes digo nobres vereadores olhem mais o povo e menos a causa que defendem com unhas e dentes, quero um dia voltar pra minha terra e ve uma cidade melhor e nao aquela que deixei a alguns anos atras. Nao adianta so fala fala fala tem que agir nao precisa ser amigos mais lutem pela cidade e nao por um partido ou lado eleitoral. FE EM DEUS,

  2. Muito interessante, todos discutem e ninguém aponta uma sugestão, olha como é simples, reune-se prefeito de Santana da vargem e Três pontas, e seus legisladores unem-se buscam com seus (padrinhos) em Brasília força p que a Anac conceda autorização e se faça um aeroporto entre as duas cidades, assim as duas vão ter aeroporto, a cidade de Três Pontas ganha muito pois a área do aeroporto e PRIVILEGIADA para um projeto a ser discutido e BEM planejado junto com toda a população inclusive deve ser feito um referendo na cidade, isentando assim inclusive a administração Municipal, não de suas responsabilidades ,mas do uso da área, inclusive o aeroporto ja vai ficar próximo a expocafe, E Santana da Vargem compartilha desta Vitória que é importante p todos.

  3. Aeroporto em Três Pontas pra que? Simplesmente para que um cuecão de seda junto com uma calcinha de seda pouse ali uma vez por ano?…Parabéns a ANAC, aquela área que hoje tornou-se nobre, deve voltar para os verdadeiros dono que é o povo de Três Pontas, e em seu beneficio ali pode ser construídos conjuntos habitacionais como casas e prédios de apartamentos beneficiando centenas de famílias. Assim o bairro Santana será integrado a cidade e saíra de seu isolamento. Lugar de aeroporto não é ali.

  4. Olá Todos! Particularmente, sobre o aeroporto, penso eu que não é de tanta necessidade em Três Pontas, devido ser utilizado por no máximo 3% da população, quando usam, e também no devido local, já muito habitado. Acho que um areroporto, e claro bem feito, é bom em um centro Maior, para grandes aviões, e que beneficiará, muitos municípios ao redor, em torno de 1milhão de habitantes pra ser usado creio eu 3%, pois São Paulo, pessoas percorrem até 80km ou mais para utilizar. Acredito que Três Pontas deveria, com a ajuda de TODOS, NÃO SÓ POLÍTICA, MAS SIM TODOS, concientizar para a área de turismo natural, ASSIM NASCE MÉDIAS E PEQUENAS EMPRESAS, industrialização não, pois não tem grande porte pra isso, Turismo não há tanta urbanização, tráz emprego e renda, E CONTINUA UM ÓTIMO LUGAR PRA VIVER, ASSIM as cidades INDUSTRIALIZADAS VIZINHAS, OU SEJA TRABALHADORES LÁ E GRANDES CENTROS VEM GASTAR AQUI, PRATICAMENTE EM TODOS OS SETORES, temos tudo na mão, depende de trabalho, e serão coisas para toda a vida, EXEMPLOS EM CONJUNTO COM A NATUREZA, QUE AUTO SE PAGAM, UMA MARIA FUMAÇA, UM TELEFÉRICO EXEMPLO NA ANTIGA PREDEIRA PASSANDO PELA MONTANHA DA TORRE E DESCENDO NO VALE DO SOL CHEIO DE QUIOSQUES DE ARTEZANATOS ETC, ACESSOS A GRANDES PONTOS TURÍSTICOS, PONTALETE, SERRAS, CACHOEIRAS, FAZENDAS HISTÓRICAS E OUTROS, Não um shopinng caro, ou aeroporto que talvez possa durar pouco tempo de movimento pra uma cidade, o turismo Natural que é para vida toda, Exemplo Poços, Tiradentes, etc. Voltanto ao aeroporto, tem um alí em Varginha 35km, Penso Eu que Tripliquem RIBEIRÃO DA OSWALDO CRUZ, QUE AINDA VAI CONTINUAR INUNDANDO, que Dupliquem a Rodovia, MG167, que mata, que é uma utilização da maior porcentagem dos municípios da Região. É MUITO TRABALHO? É! MAS COM A UNIÃO DE TODOS FAZ, NÃO SOMOS DIFERENTES DAS OUTRAS CIDADES, TAMBÉM TEMOS CAPACIDADE. ABRAÇOS.

  5. Municipio ta quebrado ! tem dinheiro nem pra manter um aeroportinho desses , e ainda quer mecher com obras la no local ? construir rodoviaria ? igreja ? kkkkk nem a que ja tem aqui estão cuidando gente cai na realidade , construir conjunto habitacional para as empreiteiras eo prefeito racharem de ganhar ? , eo povo continuar morando mal , quantos anos demoraram pra entregar 3 PSF ? cai na realidade galera !! tem gente aqui viajando na maionese nunca andaram de avião e ainda querem dar palpite em aeroporto tem dó ! Vamo trabalhar e parar de atrasar o lados dos outros !

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here