Fotos: Equipe Positiva

 

O Observatório Social do Brasil de Três Pontas, realizou uma cerimônia de apresentação na noite desta terça-feira (10), no Auditório Moacyr Pieve Miranda, da Associação Comercial e Agroindustrial (Acai-TP).

Empresários, comerciantes, políticos, representantes de entidades, sindicatos de classe, instituições de vários seguimentos prestigiaram o evento, que mostrou na prática, quais os benefícios a sociedade terá com o OSB. Ele acompanha gastos públicos através do trabalho de voluntários promovendo a transparência dos recursos. Em todo o Brasil, está presente em 17 estados e 142 cidades.

Em Três Pontas, até agora são 15 associados mantenedores, que contribuem financeiramente, mas é preciso ampliar este número, pois as despesas são pagas com esta colaboração. As pessoas também pode se tornar um associado voluntário.

Tudo começou ainda em 2017, com a ideia trazida pelo ex-presidente da Associação Comercial Michel Renan Simão Castro. O empresário que atualmente está a frente da Provedoria da Santa Casa, elogiou o time que está a frente do OSB, que na opinião dele, é capaz de transformar em frutos esta semente plantada por ele. “Os grandes problemas acontecem, pela falta de participação e interesse das pessoas, que querem uma cidade melhor, mas não fazem nada para que isto aconteça”, relata Michel Renan.

O atual presidente da Acai, Bruno Dixini Carvalho, continua o legado, que ganhou adeptos importantes. Ele divulgou, que provavelmente em abril, a equipe de diretores e cooperadores já devem estar monitorando as licitações e informando as pessoas sobre elas. O planejamento feito pela coordenadora Tais Marcela Bondi e o vice-presidente de assuntos financeiros Eduardo Cordeiro da Silva, já está pronto. Na semana passada, foi instalado um programa que permite acompanhar as licitações.

O presidente do OSB de Machado, falou de como é o trabalho na prática

O Observatório também tem a oportunidade de qualificar os comerciantes e empresários trespontanos para disputarem uma licitação e a Associação Comercial está pronta para isso. A concorrência traz menores preços, diminuindo os gastos públicos e caso o empresário local saia vitorioso, o dinheiro fica na cidade.

Membros do Observatório de Machado vieram e relataram experiências bem sucedidas que são adotadas no município. Apesar de muitas dificuldades, os trabalhos na cidade que começaram em 2018, voltam-se para educação fiscal, fomento da transparência e garantia de informações.

O presidente do OSB, Fábio Teodoro de Lima, fez uma palestra rápida e disse que a visita em Três Pontas, fomenta o aumento de unidades de Observatório na região. Há noticias de que está também chegando a Varginha, Três Corações e São Lourenço e a tendência é abrir novas unidades.

Segundo ele, o brasileiro tem o costume de não acompanhar os gastos públicos e OSB mostra que o cidadão tem o direito e o dever de saber de tudo o que os governantes fazem e começar pela casa, se referindo as despesas e investimentos realizados pela Câmara Municipal e o Poder Executivo.

Se conseguir economizar 5% do Orçamento do Município, Fábio diz que já é algo representativo para a sociedade. E a população tende a absorver isto, que o dinheiro pode ser gasto em saúde, educação e segurança. “Vão pensar duas vezes antes de fazerem coisa errada se o OSB estiver acompanhando tudo”, garantiu.

A coordenadora administrativa Lucy Aparecida Ferreira (foto), contou detalhes do trabalho de fiscalização na Câmara e na Prefeitura de Machado, revelando economias exageradas, assim como já apresentado pelo Observatório de Sete Lagoas. No Poder Legislativo, a facilidade é maior, mas no Executivo, tentaram de todas as formas não reconhecer a legitimidade do Observatório e depois até processaram inclusive os membros por questionar os pregões. Desde a fundação foram 50 palestras e a criação do Observador Social Mirim – programa pedagógico e complemento educacional destinado aos alunos do 5º e 6º ano do ensino fundamental. Em Machado no ano passado, o projeto foi levado para duas escolas, atendendo a sete turmas da rede pública e privada do Município.

Neste ano de eleições municipais, o OSB de lá, fará o mapeamento dos partidos da cidade, promoverá um curso para vereadores, instalará um programa para monitoramento do Poder Legislativo, que avalia o custo de cada legislador e o retorno que ele traz e fará a celebração de um termo de compromisso com os candidatos, registrado inclusive em cartório das pretensões políticas deles.

Membros do Observatório Social de Três Pontas e Machado
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here