Sem ter aglomerações, shows são cancelados. Foto: Arquivo Viva Três Pontas 2019

 

Prefeitura realizaria shows no Dia do Trabalhador

A Prefeitura de Três Pontas, através da Secretaria Municipal de Cultura, Lazer e Turismo, teve que desfazer de grande parte do seu calendário festivo comemorativo, após o início da pandemia do novo Coronavírus.

Sem nenhuma possibilidade de aglomerar pessoas e tendo os trespontanos que ficarem em casa, todos estão tendo que abrir mão de ótimas opções de lazer e cultura, promovidos pela Secretaria. Uma delas, segundo o secretário Alex Tiso, são os shows que aconteceriam para comemorar o Dia do Trabalhador, nesta sexta-feira, 1º de maio. A data passou em branco, contra a vontade da Administração.

Outro evento que foi realizado nos últimos dois anos com grande sucesso e teve que mudar sua forma, é o Festival Canto Aberto. Culminando com as comemorações do aniversário de emancipação político-administrativa da cidade, o Canto Aberto ganhou uma versão on-line, cujo as inscrições já foram abertas.

Secretário de Cultura, Lazer e Turismo Alex Tiso

As comemorações do Dia das Mães, os shows do Viva Três Pontas que seria mês passado, que mudou posteriormente para junho, é pouco provável que aconteça, devido ao risco. Alex acredita que não será permitido grandes eventos até outubro. Ele lamenta também o cancelamento do tradicional Festival Nacional da Canção (Fenac), que já estava com uma das etapas garantidas em Três Pontas e completaria este ano meio século. “Tínhamos um planejamento inteiro montado para o ano de 2020, que grande parte já ficou para trás, não pela nossa vontade e outras estão sendo adaptadas”, garantiu o secretário.

A inauguração da remodelação do Centro Cultural Milton Nascimento e a da reforma da Casa da Cultura Alfredo Benassi, estão sendo estudadas a possibilidade de se fazer on-line. Assim também os Saraus, que deve voltar a acontecer, com a presença apenas dos artistas.

A Secretaria aguarda o posicionamento da Secretaria Estadual de Saúde para realizar o Dia das Crianças, a Feira Literária e o Dia do Padre Victor. Há muitas indefinições do cenário daqui a alguns meses, o que coloca incertezas na possibilidade de realizar os eventos. “Tudo agora, depende da evolução da pandemia”, justifica Alex Tiso.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here