Reportagem: Denis Pereira e Loui Jordan

Três Pontas é o berço da Música Popular Brasileira (MPB) e se prepara para mais um evento mágico, especial, daqueles que se tornam inesquecíveis na vida de muita gente. A terra de Milton Nascimento e Wagner Tiso e tantos outros cantores, compositores, musicistas e instrumentistas, volta a receber nesta sexta e sábado (23 e 24), a partir das 21:00 horas na Praça Cônego Victor, em frente a Matriz d’Ajuda, uma etapa da 49ª edição do Festival Nacional da Canção (Fenac). Em 2018, os trespontanos viram a etapa daqui ser realizada em Coqueiral e ficou aquele vazio. Muitos pegaram estrada e lotaram a pequena cidade que gostou tanto do Fenac que este ano, os artistas já passaram por lá.

Trazer novamente uma etapa do Fenac e do Festival Cultural que acontece nas praças da cidade durante o dia, é acima de tudo, acreditar que nossa cultura está num patamar acima. É o que diz o secretário municipal de Cultura, Lazer e Turismo Alex Tiso Chaves. A realização do Fenac também reforça que Três Pontas tem capacidade criativa, onde se poderá presenciar, assim como no Festival Canto Aberto, músicos de altíssimo nível e um público sedento e merecedor do bom entretenimento. “É proporcionar mais um grande momento para nossos artistas. Que tenhamos mais uma festa linda. E Viva Três Pontas”, comemora Alex Tiso.

Os músicos daqui vão se apresentar em casa, para seus familiares, amigos e fãs e com certeza torcida não vai faltar. Escolher das 22 músicas nas modalidades presencial e online, apenas quatro não é tarefa fácil. Chegar a semifinal em Boa Esperança é a grande missão de todos.

Os trespontanos irão enfrentar nesta quinta etapa artistas de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Porto Belo (SC), Ilheus (BA) e São Luis (MA), entre outras localidades.

Estrutura montada na Praça Cônego Victor é bem maior que nas outras edições realizadas em TP

Nenhum dos concorrentes intimida os quatro trespontanos que vão subir ao palco. Eles se enchem de coragem, na expectativa de que Boa Esperança não é tão longe, como realmente não, pelo menos na distância.

Na sexta-feira, Elis Theophilo é a segunda a se apresentar na noite, com Sagrada Missão. A letra e música é dela mesma e a harmonia é do professor Mauro Marques. Esta é a terceira vez Elis no palco sozinha. Em 2014 na fase de Três Pontas e em 2018 em Guapé foi interpretando composições de amigos. Mas é sua primeira vez com uma canção sua. Nos últimos meses ela cantou em um evento da Cocatrel, no Festival Canto Aberto, Festival de Música de Cruzília, fez shows em bares da cidade e de Varginha, casamentos e a homenagem do Dia dos Pais na Câmara Municipal de Vereadores. O que pensa de se apresentar na sua cidade, Elis disse que promete ser emocionante, como sempre é. “Por onde o Fenac passa, o ambiente muda. Um clima de alegria, de festa, de amizade toma conta de tudo e de todos. A arte, a cultura tem esse poder de transformação. Pra mim vai ser mais especial ainda por interpretar uma canção minha, na minha casa e nesse grandioso festival que é referência no Brasil todo”, disse a cantora.

O oitavo a subir no palco é Danilo Santos. O time de músicos dele, está ensaiado e pronto para cantar e tocar Sangue Mineiro, que Matheus Rodrigues compôs a letra. A canção fala da cidade e ter a oportunidade de se apresentar e na sua terra, em um festival tão grande é muito orgulho. O ano de 2019 já está sendo muito especial para Danilo, junto com seu parceiro, Matheus que ganharam em julho, em Taubaté (SP), os prêmios de melhor música, música mais comunicativa, melhor letra e melhor interprete, ficaram na galeria de troféus de Danilo e Matheus.

No sábado, quem canta primeiro do time dos trespontanos são as guerreiras do grupo “Morena”. Aliás, “Guerreiras” é o título da música que será interpretada por Laíse Reis e Lidyane Brito. A letra é de Valéria Pisauro e o arranjo de Eric Furlan.

Elas estão com agenda intensa nos últimos meses. Participaram do Festival Canto Aberto, Festival Canta Mariana de Mariana e Festival Nacional de Música Genny Gomes de Caxambu, no qual ficaram em primeiro lugar com esta canção. Ou seja, quem sabe isto se repete na terra que nasceram e as geraram musicalmente. Sobre a volta do Fenac, elas contam que além da cidade ser um celeiro musical, o público é acolhedor e caloroso. “Estamos ansiosas para a chegada desse grande dia, certas de que faremos uma linda apresentação”, dizem Lydi e Laise.

Depois de três apresentações sobe no palco o experiente Sid Rodrigues. A música “Versos Simples” é de sua minha autoria. Ele tem 15 anos de estrada, é cantor, compositor e produtor artístico.

Atualmente, além de seu trabalho autoral, é vocalista da Banda 6 Segundos, um tributo aos Engenheiros do Hawai e ao rock nacional. Já dividiu o palco com grandes nomes do rock nacional, como Biquíni Cavadão e se apresentou na última edição do Ummagumma Classic Rock, além de pubs e eventos da região.

Esta é a quinta vez que participa do Festival Nacional da Canção e participou das últimas edições do Festival Canto Aberto em Três Pontas,  sempre com suas músicas autorais.

Sua expectativa é enorme para este fim de semana. “É sempre um prazer imenso participar do melhor e maior festival de música autoral do país e tendo a honra de representar Três Pontas, que é a Capital da Música e que conta com tanta gente boa nesse meio”, refletiu o candidato.

COMPARTILHAR