Os vereadores se reuniram na noite desta segunda-feira (29), em mais uma sessão ordinária da Câmara Municipal. Mesmo tendo apenas um Requerimento na pauta para ser votado, a reunião foi bastante produtiva, com as manifestações dos legisladores e a participação do provedor da Santa Casa Michel Renan Simão Castro, que refez aos vereadores uma prestação de contas sobre sua primeira gestão frente ao Hospital São Francisco de Assis. A cadeira de vice presidente na Mesa Diretora, foi ocupada pelo vereador Sérgio Eugênio Silva (PPS), que substituiu Antônio Carlos de Lima “Antônio do Lázaro”, que está afastado com problemas de saúde.

Protestos contra sugestão de vereador

As manifestações dos vereadores começaram no Pequeno Expediente. Na Tribuna, o primeiro foi o vereador Érik dos Reis Roberto (PSDB). O parlamentar foi muito criticado nas redes sociais, depois da matéria publicada pela Equipe Positiva, em que ele sugere um novo modelo de pagamento das Férias Prêmio dos servidores públicos municipais. Ao estudar sobre o assunto, Érik disse que sabe do que está falando ao defender a criação de um fundo. As férias Prêmio já foi abolida no Governo Federal, não existe para os funcionários do Estado e em muitas prefeituras. A ideia que trouxe a público, foi apenas uma sugestão pensando no bem e no futuro dos servidores. Mas, segundo Érik, sem conhecerem o que de fato é, as pessoas utilizaram as redes sociais para atacá-lo e para cobrar ações dos vereadores no que se refere ao combate a Dengue e a infraestrutura do Município. “Pessoas tem o hábito de não ler, ou apenas a manchete, se bem que neste caso, está lá bem explícito que fiz uma sugestão. Não cabe a mim fazer uma retratação e nem ficar respondendo, porque as pessoas não entendem e vão nas redes sociais fazer desabafos. As críticas feitas a mim são infundadas pautadas pela política suja e mesquinha”, respondeu Érik dos Reis.

A vereadora Marlene Rosa Lima Oliveira (PDT) também disse ter ficado triste com o ocorrido com o colega, mas que também foi vítima de comentários postados em uma matéria sobre o trabalho dela e do presidente da Câmara Maycon Machado sobre a viabilidade da Rede Cidadã que chegou em Três Pontas. Em alguns comentários, disseram que eles deveriam se preocupar com a Dengue e os buracos que estão na cidade. Marlene explicou que foi um ano e oito meses de trabalho, de muitas idas e vindas e uma satisfação enorme de ter conquistado a Rede para os jovens de 14 a 24 anos. O interessante é que os beneficiários estão em vulnerabilidade social e passam por uma triagem, feita sem nenhuma interferência política.

A vereadora também registrou o agradecimento à Prefeitura por ter resolvido o problema do acúmulo de água em frente ao Caic e os buracos na Avenida José Caxambu. Marlene havia feito a reclamação a meses e depois outros vereadores também reivindicaram as melhorias em nome dos moradores, que agora começaram a ser atendidos.

Falando nisso, o vereador Roberto Donizetti Cardoso (Podemos), demonstrou sua preocupação quanto a Dengue. Pediu através do envio de ofício, que a Secretaria de Obras faça a limpeza de terrenos que pertence ao Município, no final da Rua Marcílio Ferreira de Brito, no Aristides Vieira. Lá tem muito lixo e entulhos jogados, assim como nos fundos do bairro Morada Nova.

Já o vereador Geraldo José Prado (Coelho – PSD) agradeceu a viabilização de emenda parlamentar no valor de R$400 mil do deputado federal Diego Andrade (PSD-MG), para a Secretaria Municipal de Saúde. Coelho listou que o dinheiro irá ser aplicado na compra de duas caminhonetes para os PSF’s da zona rural, um aparelho ecocardiograma, um respirador e um monitor cardíaco, além de um ventilador e um ar condicionado para o Pronto Atendimento Municipal (PAM).

Os agradecimentos em seguida foram para o prefeito Marcelo Chaves (MDB). Coelho disse que fez um vídeo em sua rede social cobrando providências quanto aos problemas em frente ao Caic. Depois, esteve pessoalmente com o prefeito, foi bem recebido e eles conversaram por mais de uma hora. O vereador que mais critica a atual Administração, desta vez fez um discurso de paz. Ressaltou que não é preciso brigar, basta uma boa conversa. Ao contrário do que havia dito na semana passada, quando estava visivelmente irritado e esbravejou que nada dos pedidos feitos pelos moradores por intermédio dele haviam sido solucionados, Coelho agora afirmou que dos 9 ofícios encaminhados 5 foram atendidos.

Sérgio Eugênio Silva (PPS) se solidarizou com Érik sobre o ataque que sofreu nas redes sociais e culpou a aproximação do período eleitoral.  Disse que são sempre os mesmos, que se escondem nas redes sociais e querem cargos na Prefeitura. Lembrou que quando vão votar algo em favor dos servidores, os telefones de todos tocam o dia todo, diferente com o que ocorreu na semana passada. Sérgio classificou como covardes estas pessoas, já que a preocupação do colega é com o futuro dos servidores, mas deixou claro que não existe projeto nenhum sobre férias prêmio em tramitação na Câmara.

O Chefe do Legislativo Maycon Machado (PDT), deixou a cadeira de presidente e na Tribuna, agradeceu a Secretaria de Obras, por ter atendido os pedidos sobre a Avenida José Caxambu. Maycon foi um dos que cobraram pela resolução dos problemas. O registro também foi pela realização da 7ª Conferência Municipal de Saúde onde foram debatidos e apresentados ideias ao setor. Os parabéns foram para os atletas trespontanos que disputaram o Campeonato Brasileiro de Jiu Jitsu, neste fim de semana em São Paulo (SP). Dos 8 competidores, 5 subiram no pódio e trouxeram premiação para casa.

Maycon também mencionou sua alegria com a implantação do Rede Cidadã, que vai formar cidadãos e dar a primeira oportunidade a eles no mercado de trabalho. A conquista foi compartilhada com Marlene. Os dois tem uma relação política bastante estreita e atuam muito juntos.

Michel presta contas do Hospital e lamenta ataques nas redes sociais

Michel disse que situação financeira é controlada, mas Hospital precisa de campanhas beneficentes

O provedor da Santa Casa Michel Renan usou da Tribuna logo após o Pequeno Expediente. A reunião foi suspensa por 20 minutos, mas foi gasto um tempo maior para concluir sua explanação. A presença dele foi um convite do vereador Coelho, para apresentar as contas de sua gestão e tirar dúvidas dos vereadores. O provedor afirma que as vezes também sofre com as inverdades postadas em redes sociais, pois elas partem para questões pessoais e podem afetar o Hospital. “Vamos dar as mãos ao invés de jogar pedras. Não se resolve os problemas com agressão e sim com diálogo”, refletiu.

Ele justificou a reportagem publicada pela Equipe Positiva, quanto a dívida da entidade que também gerou polêmica. Fazendo um comparativo de dois anos atrás, Michel justificou que na época que assumiu a Provedoria, o passivo somava cerca de R$22,5 milhões, com a eminência de da Santa Casa fechar as portas. Este ano o valor caiu para R$9,5 milhões e já está com as finanças equilibradas. A situação só não está melhor por conta do que tem a receber um montante de R$14,5 milhões no total. ” A gente sabe que um dia isto será quitado. O valor está na nossa contabilidade, na auditoria que foi realizada e no Portal Transparência do Estado”. Só este ano, o Governo de Minas Gerais deixou de repassar R$695 mil. De 2014 a 2018 foram R$7,7 milhões. Sinal de que os esforços não acabaram e a Santa Casa continuará fazendo rifas, pedindo a ampliação das doações através da conta de água, vendendo carnê e fazendo festas para conseguir recursos.

Admitindo ser repetitivo, Michel reinterou que as contas da Santa Casa estão abertas a todos e qualquer dúvida ou explicação é dada por ele ou algum membro da equipe de administração. Enfatizando a importância econômica e social do Hospital São Francisco de Assis, ele listou que a instituição possui um grande restaurante, que serve no mínimo 700 refeições diárias, a lavanderia lava 2 mil peças por dia e emprega mais de 250 colaboradores, que são o maior patrimônio.

Respondendo poucas perguntas feitas pelos vereadores, Michel abordou sobre a instalação da Hemodiálise. Levantamento realizado mostra que as cidades que são atendidas em Três Pontas – Santana da Vargem, Boa Esperança, Coqueiral, Ilicínea , tem atualmente 150 pacientes fazendo hemodiálise em hospitais da região, o que justifica a implantação do serviço na Santa Casa. Em Varginha por exemplo são três turnos de atendimentos. Para isto, é necessário a ampliação do número de leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de 10 para 20.

Outro questionamento foi sobre a contribuição dada pelos outros municípios que tem Três Pontas como referência. Michel deixou claro que a contribuição é pequena, mas está vindo apenas de Santana da Vargem e Coqueiral, que estão inclusive ajudando na venda da rifa da motocicleta para comprar enxoval e a troca de colchões. O provedor pediu a ajuda afim de sensibilizar os vereadores destas outras cidades a contribuirem, pois a conta do extrapolamento soma R$220 mil mensal e fica sempre com a Santa Casa.

Saae vai ter que enviar informações

A pauta foi rápida e apenas um ítem estava nela. Um Requerimento do vereador Robertinho, que quer a relação de gastos o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) com aluguel de máquinas retroescavadeiras no período de janeiro de 2017 a abril de 2019. Na justificativa feita em Plenário, o legislador afirma que não acha plausível gastar com aluguel se a autarquia tem uma máquina nova parada. E profissional habilitado existem muitos que podem ser contratados. O Requerimento foi aprovado por unanimidade e agora segue ao Saae para que dentro do prazo determinado pela Lei Orgânica as informações sejam prestadas.

COMPARTILHAR