*Estudantes fizeram uma passeata pelas ruas do Centro na manhã de quinta-feira. Eles pediram paz e justiça

Alunos, professores e funcionários da Escola Estadual Deputado Teodósio Bandeira, realizaram na manhã desta quinta-feira (02), uma passeata pelo Centro de Três Pontas pedindo paz. Com as aulas suspensas, os estudantes vestiram o uniforme do colégio e foram as ruas também pedindo justiça.

Alunos da Escola Estadual Marieta Castro, também participaram e usaram faixas para mostrar solidariedade ao atentado que a escola sofreu na madrugada de quarta-feira (01), quando quatro menores, com idade entre 15 e 17 anos invadiram o prédio, deixaram muita bagunça e atearam fogo em pontos distintos do imóvel, que abriga cerca de 1,8 mil alunos do ensino fundamental e médio em três turnos. Acompanhados por um carro de som e escoltados pela Polícia Militar, responsável pela rápida apreensão dos menores infratores, adolescentes e jovens passaram pelas Praças Tristão Nogueira e Cônego Victor. A comunidade atenta se solidarizou com o protesto pacífico e, o comentário de repúdio ao incêndio é unânime nas ruas e nas redes sociais.

20160602_100912Desde a madrugada quando chegou na porta da Escola, o diretor Bruno Miari Prósperi (foto) não se conforma com o ocorrido. Mais calmo, após a celebração da missa que teve a participação da comunidade escolar na noite de quarta-feira (01), ele conversou com a Equipe Positiva e expressou o seu sentimento.

Bruno assumiu a direção da Escola em janeiro deste ano. Desde então, o colégio inteiro estava sendo ocupado e ficou mais movimentado com a utilização do laboratório de ciências e informática com aulas práticas e outros projetos que foram implantados na sua gestão, o que provocou uma satisfação maior de estudantes e professores.

O diretor foi acordado pelo pai durante a madrugada, depois que uma ex orientadora ligou para sua casa informando sobre o incêndio. “Cheguei a perder o ar quando cheguei e vi a nossa escola pegando fogo”, relata. Passar a quarta-feira foi um pesadelo e “ficha” só começou a cair quando Bruno participou da missa e ele viu a comunidade escolar unida e solidária com vontade de reerguer o prédio novamente. “Estou imensamente feliz porque estou vendo de verdade o quanto a comunidade escolar é unida. É o que está me dando forças para ficar de pé”, afirmou.

Ele anunciou que as aulas do noturno, já voltam nesta segunda-feira (06), porém, na Escola Estadual Jacy Junqueira Gazola. Já os estudantes do matutino e vespertino vão ter que aguardar mais um pouco. A Superintendência Regional de Ensino busca conseguir um imóvel que atenda a tantos alunos.

Escola Marieta Castro se solidarizou com o ocorrido e alunos participaram da passeata
Escola Marieta Castro se solidarizou com o ocorrido e alunos participaram da passeata

Bruno Miari como os trespontanos, ficou indignado com a ação dos adolescentes que provocaram este atentado, ainda mais se tratando de ex alunos e um deles inclusive que está matriculado no colégio, embora não estivesse frequentando as aulas. Para ele, não foi um ato de ser humano.

Sobre a participação do filho da funcionária, Bruno minimiza e enche de elogios a servidora, que é muita dedicada e querida pelos alunos e professores. À ela, o diretor lhe oferece todo apoio e diz que vai estar de braços abertos. “Ela não tem culpa de forma alguma. Infelizmente o filho é que entrou em um caminho errado”, disse o diretor.

COMPARTILHAR

Comentários