Os personagens das campanhas desenvolvidas pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV) e pelo Instituto Mineiro de  Agropecuária (IMA), recepcionaram crianças e adultos no 11º Dia Nacional do Campo Limpo em Três Pontas nesta terça-feira (18). A comemoração promovida pela Associação Regional dos Engenheiros Agrônomos (AREA) e Central de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos de Três Pontas, é realizada todos os anos, quando a unidade abre oficialmente suas portas às visitações, para demonstrar o trabalho que é fundamental para o meio ambiente. A devolução das embalagens de defensivos agrícolas usadas no campo, principalmente nos cafezais e o sistema de logística reversa.

01

Foi a Banda da APAE, quem abriu a cerimônia realizada para os convidados e autoridades, e em seguida ao Hino Nacional Brasileiro, o clima de festa garantiu a diversão ao dia especial, que estava apenas começando. Os estudantes que vieram de várias escolas municipais, estaduais e do Colégio Prósperi não desviaram a atenção mesmo foi da peça teatral da Companhia Trem Bão de Teatro e Música – Espaço Oficina Cultura
Ltda.. Eles são da Escola Municipal João de Abreu Salgado e o “Essa tal de reciclagem”, pegou. Os personagens Maricota e Reusito detalharam rapidamente sobre coleta seletiva, o processo que é realizado e a importância dos produtores rurais não jogarem fora estas embalagens tóxicas.

De janeiro a julho deste ano, a Central recebeu e deu destinação correta à 23.170 embalagens vazias. De janeiro de 2002 a julho de 2015, a Central recebeu 1.860.132 embalagens do tipo lavada e 217.355 não lavadas, totalizando 2.077.487 unidades que deixaram de poluir o meio ambiente. Em Minas Gerais foram 2.207.264 (de janeiro a julho de 2015) e 27.944.103 (janeiro 2002 a julho de 2015).

Concurso premiou desenhos e redações

As crianças também estavam ansiosas para receberem os prêmios dos concursos de redação e desenho realizados todos os anos para o Dia Nacional do Campo Limpo. E foram as autoridades que entregaram as premiações e os presentes como forma de reconhecer o empenho deles.

Isabela de Lima Lorenzon do Colégio Prósperi e Ludimila da Silva Alves da Escola Municipal José Vieira Mendonça se destacaram nos desenhos.

Irys Souza Salvático da Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida e Caetano Pires e Oliveira da Escola Municipal Antonieta Ferracioli Duarte foram os ganhadores do concurso de redação. E ainda teve o sorteio de uma bicicleta entre os alunos participantes. A sortuda foi Iasmin Anastácio dos Santos da Escola Municipal  Professora Nilda Rabelo Reis, o Caic. Ele ainda não estava na Unidade, mas a tarde quando chegasse com os coleguinhas, saberia da notícia que levaria a bicicleta novinha prá casa.

Produtor rural homenageado

Roberto Felicori entregue placa ao produtor rural Eduardo Nogueira ao lado do filho "Eduardinho"
Roberto Felicori entregue placa ao produtor rural Eduardo Nogueira ao lado do filho “Eduardinho”

Todos os anos, a Central de Recebimentos homenageia um produtor rural. Ele precisa ser destaque, demonstrar que no dia a dia é parceira, não apenas da AREA, mas do meio ambiente. O escolhido foi o produtor Eduardo Junqueira Nogueira.

O filho “Eduardinho” se emocionou ao contar um pouco da história de Eduardo que está prestes a completar seus 80 anos. Mesmo com esta idade, ele é exemplo de dedicação, mantém viva uma tradição invejável. Começou tirando leite de algumas vacas e cuidava de poucos pés de café. Os negócios no campo prosperaram. Hoje produz, na Fazenda Capetinga, em Boa Esperança café, soja, trigo, alface, aveia e trabalha em um novo projeto para produzir uvas para vinhos finos. A fazenda exporta quase todo o café para várias regiões do mundo porque possui oito certificados internacionais. Em nome da família, agradeceu a honra de ver a homenagem ao pai, que se orgulha de ter ao longo destes 11 anos, ajudar a manter aberta e funcionando a Central. Ele recebeu um cartão de prata e um certificado.

Discursos reforçam importância da educação

08 okAs autoridades municipais ocuparam a primeira fila e durante a solenidade de abertura do Dia do Campo Limpo, foram ao microfone para explanar seus pensamentos sobre o assunto.

A primeira a usar o microfone foi a vereadora secretária da Mesa da Câmara, Valéria Evangelista Oliveira (PPS). Ela destacou que a Central está no caminho certo, que a participação das crianças na conscientização é fundamental e que o empenho da equipe, liderada por Roberto Felicori é capaz de mudar a Cidade e deixar o Planeta mais limpo.

O prefeito Paulo Luis Rabello (PPS) seguiu a mesma linha de explanação, mas aproveitou para falar sobre a10 educação, que segundo ele, é prioridade na sua Administração. Tanto é que mesmo as escolas estaduais tem recebido o amparo do Município e, várias delas tem passado por melhorias, graças a prioridade aclarada várias vezes, porém, mal entendida por alguns. Uma delas é a Escola Estadual Cônego José Maria que terá espaço ampliado caso a doação de terreno pela Prefeitura seja legalmente acatada pelo Estado.

“Mas educação não vem só da escola, vem também do berço e a educação ambiental é importante para que no amanhã não tenhamos problemas como temos hoje – a escassez da água, do plantio, da colheita, a seca”. Por esta razão, Paulo Luis agradeceu ao presidente da Area. Felicori integra o CODEMA e todas as vezes que o assunto é meio ambiente, ele está envolvido e preocupado.

O presidente da Cocatrel Francisco Miranda também comentou e se resumiu em falar do homenageado, Eduardo Nogueira que se preocupa com o meio ambiente.11

Roberto Felicori encerrou os discursos agradecendo as parcerias com os produtores, inpEV, Cocatrel, IMA, Emater, Revendas Credenciadas, a Banda da APAE, Guarda Civil Municipal, Unimed, escolas e equipe da Central.

Primeiro enfatizou a homenagem à Eduardo Nogueira, merecida segundo ele, por ajudar a colocar a Unidade de Três Pontas como referência no Estado. Integrando uma classe produtora pouco reconhecida e principalmente pouco remunerada, mas organizada, mantém o sistema de logística reversa modelo no Brasil e no exterior, se tornando o mais importante elo da cadeia formada ainda pela indústria, pelo comércio, pelo poder público.

Se despedindo, demonstrou confiança em continuar nesse processo de educar e conscientizar.

COMPARTILHAR

Comentários