*Três homens foram presos e um menor apreendido. Latrocínio aconteceu a um mês na zona rural da cidade, quando dois irmãos foram mortos em casa

SÓ A EQUIPE POSITIVA! Já estão no Presídio de Boa Esperança, três homens e um menor de 17 anos, acusados de terem matado dois irmãos que moravam na zona rural de Coqueiral. O crime aconteceu há exatamente um mês e chocou a população da cidade, já que Hélio Gabriel Botelho de 67 anos e José Gabriel Botelho de 70, eram muitos queridos.

As polícias Militar e Civil cumpriram mandados de prisão e prenderam uma quadrilha que é suspeita de terem cometido os dois latrocínios. Todos foram encontrados em casa – Alessandro Venâncio “Maná”, Ataíde dos Santos Marques “Tatu” de 27 anos, Mário Felipe Silva de Souza “Aroeira” 30 anos e um menor de 17 anos, que também tem participação no crime.

04
Casa ficou movimentada de vizinhos que foram acompanhar no dia do crime o trabalho da PM e da Perícia

De acordo com o delegado Cristiano Strapasson Severo, as investigações duraram um mês e foram difíceis já que por se tratar de uma cidade pequena as pessoas ficam com medo de ajudar com informações. No depoimento colhido da Delegacia de Policia Civil, eles disseram que roubaram a casa porque sabiam que eles tinham muito dinheiro e eles queriam montar uma empresa de reciclagem, porém, só levaram R$350. Os irmãos Hélio e José foram mortos para não reconhecerem os assaltantes.

03Relembre o crime

Os irmãos Hélio Gabriel Botelho de 67 anos e José Gabriel Botelho de 70, moravam sozinhos na Fazenda Peloso e foram encontrados mortos por um vizinho, na tarde de domingo dia 14 de dezembro do ano passado.

Eles foram encontrados asfixiados dentro de casa. O primeiro estava no sofá da sala enforcado com o fio de um aparelho de tv. O segundo foi encontrado na cama de um dos quartos da residência também com fio no pescoço e com um saco na cabeça.

Na residência não havia sinais de arrombamento, mas dois cômodos estavam revirados, onde provavelmente eles guardavam dinheiro. Hélio e José eram bastante tranquilos, não se separavam, eram pessoas que tinham casas na cidade mas viviam uma vida simples, eram amigos de todos que moravam na região.

A Perícia da Polícia Civil indicou que eles teriam sido mortos na tarde de sábado, já que eles não seguiram o ritual que faziam todos os dias. Segundo os moradores, não trancaram a porteira, a tuia estava aberta e nem soltado o cão que fazia a guarda da casa.

COMPARTILHAR

Comentários