O vereador Francisco Cougo (PT) perdeu a paciência e não se intimidou ao usar a Tribuna no Grande Expediente da Câmara Municipal, na sessão desta segunda-feira (05). Ele se revoltou ao ouvir nos corredores do Poder Legislativo, de que vereadores gravariam a sua fala para mostrar para a ex-prefeita Luciana Mendonça, a quem criticou duramente nas últimas reuniões, por conta da construção da creche do bairro Santana na cabeceira do Aeroporto Municipal. Chico disse que o fala nas reuniões, é capaz de repetir pessoalmente a ela em qualquer lugar, até mesmo no Fórum se for preciso. Por isto, pediu respeito e Chicodesafiou. “Será se vou ter que sair no braço com algum vereador aqui, como já fizeram no passado? Será se vão querer sentir o peso do meu braço?”, concluiu. Quem ficou espantado com a fala foi o vereador Paulo Vitor da Silva que pediu que Chico Botrel acalmasse o seu colega de partido.

Outros temas

A vereadora secretária da Mesa Diretora Valéria Evangelista Oliveira (PPS), teve que por várias vezes parar de ler as correspondências recebidas e expedidas por conta das conversinhas dos próprios vereadores no Plenário Presidente Tancredo Neves. E eles conversavam tão alto que incomodou até quem estava assistindo a sessão. O presidente da Câmara em exercício vereador Geraldo Messias Cabral (PDT) bem que tentou chamar a atenção dos colegas usando a campainha, mas foi em vão.

O vereador José Henrique Portugal (PMDB), cobrou ofício da Prefeitura para a CEMIG fazer a reposição de lâmpadas que estão queimadas em frente a casa do cantor e compositor Milton Nascimento, na Praça Travessia, no centro da Cidade. E também pediu a fiscalização dos vendedores ambulantes por causa da reclamação de comerciantes que estão se sentindo prejudicados. Os mesmos produtos são vendidos a preços menores do que o deles, sem qualquer fiscalização, enquanto os empresários pagam impostos e geram empregos.

Pegou mal de novo, a fala do vereador Antônio Carlos de Lima (PSD). Ele voltou a chamar o vice prefeito e secretário de Educação Érik dos Reis Roberto (PSDB), de moleque, inconsequente e irresponsável. O vereador Sérgio Silva (PPS), líder do prefeito na Câmara condenou a forma como Antônio do Lázaro usa a Tribuna e os dois bateram boca.

Outra crítica de Antônio foi às declarações do presidente da Associação Comercial Michel Renan Simão Castro, que diz ser contra a doação de cafezinhos aos romeiros, no Dia do Padre Victor. Para ele é um absurdo dizer que as pessoas precisam cobrar pelo cafezinho, pão e água que hoje são doados pela população.

O petista Francisco Botrel Azarias se inscreveu apenas para divulgar a ação da deputada varginhense Geisa Teixeira, sobre liberação de dinheiro da Secretaria de Estado de Educação para os caixas escolares das escolas estaduais de Três Pontas. Sendo R$5.760, mais R$510.721,03 para a Escola Maria Augusta; R$1.160 para Marieta Castro; R$1.540 para o Jacy Gazola, R$22.230 para o Cônego José Maria e R$6.800 para a Tancredo Neves. Os recursos poderão ser aplicados na compra de mobiliário, equipamentos e obras.

O vereador Paulo Vitor da Silva disse que primeiro é preciso molhar o bico. Depois noticiou com exibindo o documento que comprova que as contas do atual prefeito Paulo Luis de 2013, que não foram aprovadas pelo Ministério Público Estadual de Contas de Minas Gerais.

Já Vitor Bárbara (PDT), parabenizou a Secretaria Municipal de Assistência Social pelas comemorações da Semana Nacional do Idoso e do desfile que foi realizado com os atendidos pelo Centro de Convivência do Idoso, no Centro Cultural Milton Nascimento na semana passada.

Ainda na sessão …

No calor das discussões de um dos projetos, Paulinho Leiteiro afirmou que não se lembra de outra obra da atual Administração a não ser o passeio construído nos fundos do prédio da Prefeitura e uma sala do CRAS do bairro Vila Marilena. “O resto foi conquista da gestão passada que ele terminou”.

Antônio disse que Paulinho estava enganado e acrescentou outro feito. A compra do carro novo e caro para o gabinete do Prefeito.

COMPARTILHAR

Comentários