Postos de saúde em Três Pontas e Santana da Vargem abrirão as 7 da manhã neste sábado. Em Santana, vacinação será no PSF

Em Três Pontas e Santana da Vargem quase 40% dos grupos prioritários já foram imunizados contra a Influenza, a H1N1, nos últimos. As vacinas até se esgotaram, mas ambos os municípios já receberam do Ministério da Saúde reforço das doses para o Dia D de mobilização que acontece neste sábado (30), em todo o Brasil.

Como em várias cidades, Três Pontas e Santana da Vargem, anteciparam a imunização devido ao grande número de infecções pelo vírus da gripe antes do período de pico, que é o inverno. A situação por aqui é tranquila, mas todo cuidado é pouco.

Recebem a vacina pela rede pública crianças que tenham mais de 6 meses e menos de 5 anos, gestantes, mulheres que deram à luz há até 45 dias, trabalhadores da área da saúde, povos indígenas, quem tem 60 anos ou mais de idade, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, quem tem doenças crônicas não transmissíveis ou outras condições clínicas especiais, como doença respiratória crônica, doenças cardíacas, renais, hepáticas ou neurológicas crônicas, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias. A escolha dos grupos prioritários é recomendação da Organização Mundial da Saúde.

A meta que o Ministério da Saúde impõe a todos os municípios é vacinar 80% de cada grupo de risco.

Em Santana da Vargem já foram aplicadas 521 doses, 36,36% do um total de 1.433 pessoas que precisam se vacinar. Isto apenas em dois dias, na segunda e terça-feira dias 19 e 19 da semana passada. Do trabalhador de saúde já se cumpriu 67,77%, imunizando 82 dos 121 profissionais, foram 126 (30,81%) de doses aplicadas em crianças das 409 que precisam se receber. Já são 23 (36,51%) gestantes imunizadas das 63, nos idosos que tem um público de 830 aptos a ser vacinado, 290 deles já receberam, o que representa 34,94% e nenhuma das 10 puérperas (mulheres que acabaram de dar a luz) nenhuma delas ainda foram vacinadas. A Secretaria Municipal de Saúde alerta que a vacinação deste sábado vai acontecer a partir das 7:00 da manhã, na sede do Programa Saúde da Família, o PSF, para evitar tumulto no Centro de Saúde, que fica aberto ininterruptamente nos fins de semana.

Em Três Pontas os números são bastante parecidos. A procura pela vacina teve muita procura e provocou filas nos postos de saúde. O maior grupo de risco na cidade é os idosos e 2.493 (40,36%) já se garantiram contra a gripe, de um total de 6.177. As crianças somam 3.157 e já foram imunizadas contra o H1N1, 911 delas, ou seja, 28,86%. Também já são 375 (41,99%) dos 893 trabalhadores da saúde que foram atendidos anteriormente ao Dia D. Estão aptas a receber a imunização 535 gestantes, 203 doses já foram aplicadas o que corresponde a uma cobertura de 37,94%. As puérperas são ao todo 88, sendo que 31 (35,23%) já receberam as doses. Todos os postos de saúde estarão abertos de 7:00 as 17:00.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Três Pontas, todos os casos suspeitos na Cidade, é imediatamente iniciado o tratamento com o Tamiflu. A boa notícia é que o medicamento já está disponível na Farmácia Municipal. Nos fins de semana e feriados, ele está disponível na Farmácia do Hospital São Francisco de Assis. Mas ele só é entregue mediante prescrição médica. Ou seja, é obrigatório ter a receita.

Outros números

A vacina contra a gripe distribuída pelo Ministério da Saúde imuniza contra três tipos da doença: A/H1N1, A//H3N2 e influenza B. A estrela da campanha “Vacine-se contra a gripe e viva com mais saúde” é a atriz Arlete Salles. Segundo o último boletim, até 16 de abril, foram registrados 1.635 casos de gripe influenza, sendo 83% destes pelo vírus H1N1. No período, foram registradas 250 mortes por influenza, sendo 230 por H1N1.

O Ministério da Saúde reforça que, além da vacinação, a população deve adotar medidas de prevenção para evitar a infecção por influenza. Medidas de higiene, como lavar sempre as mãos e evitar locais com aglomeração de pessoas que facilitam a transmissão de doenças respiratórias, são algumas destas medidas.

COMPARTILHAR

Comentários