Dra. Thaize Cezar Miranda

O uso crônico de tabaco (ai se enquadram cigarros, charutos ou produtos de tabaco mascado) é considerado um fator de risco para uma série de doenças orais.Entre os principais danos à boca causados pelo fumo estão o câncer bucal, a doença periodontal e a halitose. O fumo também causa manchas nos dentes, língua e mucosas, deixando a boca com manchas escuras. As defesas do organismo ficam diminuídas, tanto sistêmicas quanto locais.

Os produtos da combustão do tabaco são uma das principais causas de mau hálito. Os odores da fumaça inalada são expelidos durante a fala e a respiração. O uso de cigarroassociado a uma má higiene da boca, da língua e à presença de doença periodontal, pode tornar o hálito extremamente desagradável. Outro agravante é a diminuição do fluxo salivar (boca seca) causada por essas substâncias, diminuindo a “limpeza” fisiológica do próprio organismo, aumentando a halitose do paciente.

Vários estudos comprovam a associação hábito de fumar com a doença periodontal. A doença periodontal é um processo inflamatório crônico da gengiva e/ou dos tecidos de suporte dos dentes, podendo levar à reabsorção óssea alveolar, ao aumento da mobilidade dental, à exposição das raízes e perda dos dentes.A principal causa de doença periodontal é o acúmulo de placa bacteriana nas superfícies dos dentes. Essa placa é composta principalmente por bactérias que produzem toxinas que destroem os tecidos de suporte dos dentes, causando gengivite (inflamação das gengivas) e periodontite (inflamação dos tecidos ao redor do dente). A periodontite, quando severa, afeta o osso, causando aumento da mobilidade e até mesmo a perda dos dentes.

Os dentes do fumante escurecem porque entre os componentes do cigarro está a nicotina, que se acumula nas superfícies dos dentes, causando uma pigmentação escura.Com a cessação do hábito de fumar as manchas na mucosa desaparecem gradativamente, mas pode levar até três anos para que isso ocorra.

O fumante tem alterações no olfato e no paladar dos alimentos. O fumo causa atrofia das papilas gustativas do dorso da língua, ocasionando diminuição do paladar, especialmente de alimentos salgados.

Os efeitos do cigarro podem ser amenizados com alguns cuidados, mas o ideal é prevenir, parando ou diminuindo o uso do cigarro.

O fumante deve realizar visitas ao dentista periodicamente, fazendo um acompanhamento dos dentes, gengivas e principalmente da mucosa bucal. Existem tratamentos periodontais e restauradores para limitar os danos causados pelo cigarro e pela má higiene bucal. As manchas nos dentes podem ser removidas por limpeza profissional e clareamento dental, desde que o paciente pare de fumar.foto

De acordo com o INCA (instituto nacional do câncer), o consumo de tabaco causa aproximadamente 50 doenças diferentes e um fumante adoece em média 2 a 3 vezes mais que um não-fumante. Na composição do cigarro estão mais de 4.720 substâncias, dentre elas mais de 60 são capazes de causar danos ao nosso organismo.

Para prevenir o câncer bucal o fumante deve reduzir o uso do cigarro e se possível até mesmo abandoná-lo. É importante lembrar que os danos são proporcionais à quantidade de cigarros fumados.

Deve-se evitar a associação do fumo com o álcool, pois este aumenta os efeitos nocivos do cigarro.Ter uma alimentação saudável, consumindo frutas, legumes e verduras e realizar consultas periódicas com o dentista e manter uma boa higiene bucal.

Perguntas  podem ser  feitas através da página no facebook e whatsapp do consultório. Facebook: www.facebook.com/dra.thaizemiranda

Whatsapp: (35) 9120-7638 – Clínica Bem Viver. Rua Sete de Setembro, 91 – Centro – Três Pontas. Telefone: 3266-1098.

COMPARTILHAR

Comentários