Suspeito foi preso junto com a esposa e eles foram encaminhados à Delegacia onde prestaram depoimento

 

Um casal de benzedores foi preso pela Polícia Civil no início da manhã desta sexta-feira (12), no bairro Padre Vitor em Três Pontas, suspeito de estuprar um adolescente de 17 anos, que sofre de problemas psiquiátricos.

O homem tem 58 anos e é casado com a mulher de 42 e juntos atuam fazendo o trabalho de benzimento. De acordo com a Polícia Civil, no dia 02 de junho, o menor estava sozinho e teria procurado a casa para ser atendido. Quando estava lá dentro, foi amarrado por eles com uma corda, taparam a sua boca para que não gritasse e foi estuprado. A mulher teria ajudado a amarrá-lo, mas também teve participação ativa no abuso, inclusive tocando o corpo da vítima.

Ao chegar em casa, ele contou para a sua família o que havia acontecido. Eles acionaram o Conselho Tutelar. Ele foi encaminhado para o Pronto Atendimento Municipal (PAM), onde os médicos confirmaram as lesões e informaram à polícia. De acordo com o delegado Gustavo Gomes, a Polícia Civil recebeu informações de que o adolescente teria sido estuprado e iniciou as investigações. Depois do estupro, a vítima sofreu um surto e precisou ser internada na Ala Psiquiátrica do Hospital São Francisco de Assis. Segundo o delegado, o menino já está bem e consciente. Foi depois desta crise que ele conseguiu ser ouvido e falar do caso.

Desde o início até agora, a polícia agiu rápido, mas teve a preocupação de como iria colher o depoimento da vítima, para que não houvesse falhas, diante da sua fragilidade mental. Laudos médicos e psiquiátricos confirmaram que ele está absolutamente lúcido. Ao ser ser ouvido, ele confirmou em detalhes tudo o que teria ocorrido e outros elementos confirmaram o crime e a Polícia Civil solicitou à justiça um mandado de busca e apreensão na casa dos suspeitos e a de prisão preventiva deles, que foi expedido.

O delegado revela que o caso provocou perplexidade em toda a equipe da Polícia Civil e certamente não será diferente na população. Justamente por envolver um menor de idade, ainda mais com dificuldades mentais, envolve religião, que foi um chamariz para que o menino fosse até a casa do benzedor. “Ele se valeu da confiança das pessoas  neste tipo de serviço e da fragilidade do adolescente para cometer o crime”, ressaltou Gustavo. Ele espera que eles respondam pelos crimes que estão sendo acusados.

O rapaz já tem passagens pela polícia por outros crimes sexuais e já esteve preso. A Polícia Civil orienta que caso outras pessoas tenham sido vítimas de qualquer tipo de abuso nesta casa de benzimento ou pelo suspeito, devem procurar a Delegacia e denunciar o caso.

Os dois foram presos e vão permanecer à disposição da justiça. Ele foi levado para o Presídio de Elói Mendes e ela para Bom Sucesso, locais que estão recebendo os detentos neste período de pandemia do Coronavírus.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here