Por Loui Jordan

A 12ª rodada apresentou o campeonato com a liderança do Santos. Em um encontro que pouco modificou a parte debaixo da tabela e mostrou grandes lições na parte de cima. O Santos de Jorge Sampaoli, assumiu a ponta do torneio e ainda por cima, adquiriu dois pontos de vantagem sobre o rival Palmeiras. O Peixe tem uma sequência de vitórias que o credencia à briga pelo título do Brasileirão e para não dizer que nada foi dito do Z-4, o Fluminense segue jogando um futebol “OK”, mas segue na zona incômoda. O Cruzeiro perdeu e mais uma vez fica sem vitória nesse campeonato de 2019 e terá o clássico contra o maior rival na próxima rodada, enfim, a rodada rendeu, no entanto, não mostrou muito, só uma possível possibilidade da competição ser “pegada” até a última rodada, principalmente na questão de quem erguerá a taça.

Resultados da rodada

Santos lidera com vantagem e Palmeiras perde poder de fogo

Nessa 12ª rodada, cinco jogos marcaram os times da parte de cima da tabela, mais precisamente dos primeiros colocados. No Allianz Parque, o Palmeiras empatou com o disciplinado Vasco da Gama, o time treinado por Luxemburgo está em melhora contínua, não irá vencer o campeonato é claro, mas já progrediu e continua dando amostras disso. Por outro lado, o time paulista não vence na competição nacional há 3 jogos, Felipão e companhia seguem tendo mais potenciais em termos coletivos e é necessário não deixar fatores de pressão externa de lado, afinal, qualidade o time sempre teve.

O empate do Palmeiras foi crucial para o Peixe assumir a ponta da tabela. O Santos desfilou seu futebol na Vila Belmiro, o adversário foi o Avaí. O Santos não foi mal, em alguns momentos pareceu pouco lúcido, no entanto, Soteldo e o time como um todo, na maioria dos momentos sabe conduzir o ritmo do jogo. O Santos mesmo com um menor orçamento e plantel menos “qualificado”, tem praticado um “gostável” futebol. O Avaí é candidato ao rebaixamento e isso não é novidade, é preciso mudar a estratégia de jogo. O terceiro colocado que agora aparece de forma mais nítida, é o Flamengo.

O rubro-negro que fará um jogo decisivo nesse meio de semana pela Libertadores, fez um jogo pouco confiante no Maracanã. No clássico contra o Botafogo, o Glorioso saiu na frente e não soube conduzir as ações do jogo, deu campo ao Flamengo e sofreu o gol de empate e a virada. O Fogão empatou em vão, isso porque Bruno Henrique fez o terceiro gol que selou o duelo. Para o torcedor pode até ser legal um 3 a 2, Rafinha foi muito bem, mas o time ainda não está pronto, pode ganhar a Libertadores e o Brasileirão, mas tem enganado em alguns jogos. Para o Botafogo falta uma coisa chamada ambição, coletivamente até é um time legal, mas para conquistar coisas grandes, não basta ser legal. É bem verdade que o Atlético Mineiro está bem posicionado, embora não assuste muito os adversários, mas o Internacional e o São Paulo tiveram seus destaques.

O Colorado venceu o Ceara de Enderson Moreira, isso com o Inter levando os reservas em campo. O resultado é magro, mas faz o Internacional sonhar, gol do bom Sarrafiore. O tricolor do Morumbi foi até o Rio de Janeiro e bateu o Fluminense, o destaque foi Reinaldo com dois gols, um deles com o auxílio do VAR, outro com a falha do goleiro Muriel. O Fluminense não jogou mal, o time é rico em jogadas de criação, mas não tem “casca”, não é um futebol e um plantel para cair, no entanto precisa parar de oscilar com frequência, não está bem posicionado na tabela, muito pelo contrário. Já o time dirigido por Cuca enfrentará o Athletico Paranaense na próxima rodada, portanto é bom ter cuidado.

Na segunda parte da tabela poucas coisas mudaram

A rodada não mudou muitas coisas na parte debaixo. Com a derrota do Avaí e do Fluminense, poucas coisas se alteraram. O Fortaleza que dava indícios de complicar a vida do Corinthians, acabou sofrendo a vitória para a equipe comandada por Carille e esse jogo não foi muito prejudicado pelos outros resultados, mesma coisa de Atlético Mineiro e Goiás, goianos e mineiros ficaram no 0 a 0. O Goiás faz uma boa campanha, o Galo além de não produzir “calafrios” na competição, é um coletivo que está evoluindo e mostrando força na briga por vaga na próxima Libertadores, o time até produziu, mas só ímpeto não funciona sempre.

Fora o 0 a 0 em Goiânia, na Arena Condá, a Chapecoense mostrou porque segue fiel ao Z-4, o time produz, entretanto, não tem tanta paciência em determinados momentos. O Bahia poderia sair com a vitória, mas é o outro time que vacila na “hora H”, tudo isso é natural, o Bahia é um time promissor, precisa avançar algumas etapas, tanto Chape, quanto Bahia, seguem em jejum de vitórias no Brasileirão.

Um duelo no mínimo “intrigante”, foi Cruzeiro e Athletico Paranaense no Mineirão. Intrigante pelo seguinte motivo, o Cruzeiro age como se não estivesse na situação em que está, a Raposa segue mal no campeonato por pontos corridos, é claro que é começo de torneio, mais precisamente um terço da competição já se passou, a equipe de Mano Menezes foi alternativa, isso para não dizer outra coisa, o futebol em campo foi fraco, sim, todos sabem que o time é competitivo, mas está muito confiante em poupar para a Libertadores. O Cruzeiro pouco produziu, já o Furacão venceu por 2 a 0 com um time mais “titular” do que o Cruzeiro. A equipe paranaense mereceu e está focada em três competições, por mais que não seja favorita no confronto da Libertadores, está entre as 5 melhoras equipe do país, talvez não brigue tanto nas primeiras colocações por falta de elenco, mas potencial tem de sobra.

Confira a classificação

COMPARTILHAR