Por Loui Jordan

O Corinthians no último sábado (17), recebeu o Vasco da Gama em São Paulo para um jogo decisivo pelo Campeonato Brasileiro. O confronto válido pela 35ª rodada, era mais que um jogo do Brasileirão, valia o ano de 2018, ou melhor, de 2019. O Timão venceu por 1 a 0 com um futebol sofrível, com o espírito foi superior e com os três pontos a mais em Itaquera, o time de Jair Ventura respira aliviado e deixa o Vasco em uma situação complicada.

O jogo

Como era de se esperar, os primeiros minutos foram dos donos da casa. O Corinthians fez uma pressão protocolar e tentou alçar bolar na área adversária e aproveitou para finalizar em jogadas onde a bola sobra após um rebote de bloqueio aéreo e coisas do tipo. O interessante é que mais uma vez o Corinthians produziu um futebol fraco, digno de sua posição no campeonato.

O Vasco por sua vez, se defendeu bem na primeira etapa, o Cruz-Maltino soube executar os lances onde o rival cedia espaço. Kelvin era o jogador que oferecia profundidade ao time carioca, o externo estava tentando furar o sistema defensivo do Timão pelo lado de Danilo Avelar.

O Vasco conseguiu apaziguar os ânimos Corintianos após os primeiros 15, 20 minutos, mesmo assim, a equipe de Jair Ventura tentava controlar o meio com Jadson e acelerava com Pedrinho. O jogador lúcido era Danilo que parava e acalmava o jogo. No Primeiro tempo, poucas coisas aconteceram em termos de tentativas de gol, um fato importante foi a expulsão de Alberto Valentim, técnico do Vasco da Gama.

Na etapa final eram necessários mais repertório e qualidade para conclusão das jogadas. Um lance logo de início, demostrou isso. Fagner acionou Jadson que quase abriu o placar em um carrinho com pouco mais de um minuto de jogo. O gol ficou reservado para alguns minutos depois, aos 4 da etapa complementar, o mesmo Fagner cruzou e Mateus Vital fez o único gol da partida. O meia subiu bem de cabeça como elemento surpresa e livre não desperdiçou.

Você pode imaginar que após o gol era só administrar, não. O gigante da colina foi para cima e Kelvin continuava dando trabalho. O Vasco fez pressão e abusou de jogadas aéreas, não foi um recurso utilizado só pelos visitantes, foram mais de 30 bolas levantadas na grande área, contando claro, as duas equipes. Leandro Castán, zagueiro do Vasco, levou perigo em bola aérea e Roger atacante que entrou no segundo tempo, desperdiçou a grande chance de matar o jogo para o Timão. Ele ficou cara a cara com o goleiro Fernando e chutou para fora.

As grandes emoções teriam maior intensidade no final. Aos 39 minutos, Marrone do Vasco reclamou de um possível pênalti sofrido, foi claro o puxão que sofreu do lateral Avelar, pelo menos ficam explícitos os erros, que em um momento se prejudicam, no outro são prejudicados. Fora isso, no fim, aos 49 minutos o zagueiro Henríquez do Cruz-Maltino, finalizou uma bola no travessão de Cássio, foi o último lance do jogo.

Contudo, o confronto será “concluído” no STJD devido a ofensas proferidas ao árbitro por dirigentes do Vasco. O jogo terminou em confusão, pancadaria de ambas as partes, o resultado deixou o Corinthians respirando mais sossegado, embora tenhamos mais campeonato pela frente. Já o Vasco, terá que ter mais “sorte” e melhorar seu futebol também limitado.

Mais do que três pontos

O triunfo sobre o Vasco foi importante em dois aspectos: o momento e os rivais. Com os 43 pontos conquistados, dificilmente o time paulista cairá para a segunda divisão como em 2007. Os rivais que lutam para sair ou se afastar do descenso, são piores em potencialidade do que o Corinthians, é claro que o Ceará é um time que fez mais com menos, isto é, tem feito o segundo turno melhor mesmo com um orçamento, camisa e nomes inferiores.

O Paraná já está rebaixado, o América caiu muito de produção e precisa de uma sequência boa na reta final. Restam três vagas. O Vitória matematicamente não deu adeus ainda esegue sendo favorito a cair. Abaixo do Timão ainda restam, Chapecoense, Ceará, Sport e Vasco, fora o Fluminense que ainda jogará no encerramento da rodada na segunda-feira (19). O Corinthians faz um péssimo segundo turno, ainda enfrentará o furacão fora, a Chape em São Paulo e na última rodada visita o Grêmio. Se o Corinthians não pontuar mais nesse campeonato, ele ainda terá uma margem que o deixaria favorito a não cair.

O Corinthians precisava muito da vitória, Jair também. O psicológico já estava batendo, claro que o Vasco necessitava igualmente dos três pontos, o time do Rio de Janeiro enfrentará São Paulo e Palmeiras na capital fluminense e visita o Ceará. Contra o Vovô é duelo direto, assim como o Corinthians contra a Chape dependendo do andar da carruagem. Por fim, o foco terá que ser o mesmo, no entanto, o Corinthians fez o que precisa fazer para ao menos tirar a enorme pressão, contudo, nada terminado, apenas encaminhado. O Vasco estaciona nos 39 pontos e comosua fama assim tem sido feita nos últimos campeonatos, vai brigar até a última rodada e pelo que tudo indica, a história é gloriosa, mas nem só de história se vive.

 

COMPARTILHAR

Comentários