Neste sábado, 15 de junho foi comemorado o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. A data foi instituída em 2006, pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa.

A Prefeitura de Três Pontas, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, o Conselho Municipal do Idoso e a Secretaria Municipal de Saúde fizeram na tarde de quinta-feira (13), atividades com os idosos. A programação começou com uma passeata pelas ruas do Centro, saindo de frente do prédio da Prefeitura, até a Praça Prefeito Paulo de Paiva Loures, a Praça do Centenário.

Idosos tiveram uma tarde especial na Praça do Centenário na quinta-feira (13)

No trajeto foram distribuídos panfletos da campanha “Rompendo o Silêncio”, que mostra as mais diferentes formas de violência praticada contra o idoso e a importância das denúncias. Elas são recebidas no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e podem ser feitas através do Disk 100, do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), do Ministério Público, das polícias Militar e Civil, dos serviços de saúde em geral e espontaneamente. O CREAS acolhe a denúncia e vai analisar cada caso com visita domiciliar, por telefone ou até no próprio. Identificado a veracidade do caso, os profissionais preparam a família e encaminham a demanda para a justiça se ele persistir.

O Centro de Referência atende de 10 a 15 casos de violação de direito, como violência física, psicológica, negligência e abandono. Geralmente os suspeitos são familiares ou vizinhos. É preciso alertar que todos podem denunciar, porém, existem muitas denúncias falsas.

No Brasil ano passado, o número de denúncias de violência contra idosos no Brasil aumentou 13% na comparação com 2017. O Disque 100, um serviço federal, recebeu mais de 37 mil denúncias: 38% foram de negligência, 26% de violência psicológica – xingamentos, humilhação, por exemplo -, quase 20% das ligações denunciaram abusos financeiros e patrimoniais – como ficar com a aposentadoria ou destruir bens do idoso – e 12% das denúncias foram de violência física. Quando a passeata chegou na Praça, os idosos foram recebidos com música com o cantor Wallace Alexandre com o ritmo preferido da turma que é o forró e ainda tiveram uma tarde inteira de lazer com pipoca e um café especial para eles.

COMPARTILHAR