No sábado (1) foi comemorado Dia Mundial de Combate a AIDS, com a finalidade alertar toda a sociedade sobre essa doença.

O que é a AIDS?

A aids é uma doença crônica e que pode ser potencialmente fatal. Ela acontece quando a pessoa infectada pelo HIV vai tendo o seu sistema imunológico danificado pelo vírus, interferindo na habilidade do organismo de lutar contra invasores que causam a doença, além de deixar a pessoa suscetível a infecções oportunistas – como tuberculose, pneumocistose, toxoplasmose e Sarcoma de Kaposi.

Fatores de risco

Tipos de comportamentos de risco para a infecção por HIV:

  • Relação sexual (vaginal, anal ou oral) com pessoa infectada sem o uso de preservativos.
  • Compartilhamento de seringas e agulhas, principalmente, no uso de drogas injetáveis.
  • Reutilização de objetos perfurocortantes com presença de sangue ou fluidos contaminados pelo HIV.

Os sintomas que a pessoa com AIDS podem apresentar incluem:

  • Emagrecimento não intencional
  • Fadiga
  • Aumento dos linfonodos, ou ínguas
  • Sudorese noturna
  • Calafrios
  • Febre superior a 38 C durante várias semanas
  • Diarreia crônica
  • Manchas brancas ou lesões incomuns na língua ou boca
  • Dores de cabeça
  • Fadiga persistente e inexplicável
  • Visão turva e/ou distorcida
  • Erupções cutâneas e/ou inchaços.
  • Problemas cardíacos.

HIV e acometimento cardíaco.

O vírus do HIV pode estar ligado ao desenvolvimento de doenças cardíacas estruturais.

Em alguns estudos realizados por especialistas da área, detectou que as pessoas com nível do vírus no sangue, possuem duas vezes mais chances de apresentar lesão cardíaca, principalmente, hipertensão pulmonar.

Detectar problemas cardíacos em pacientes com o vírus, mais cedo, usando uma ferramenta de diagnóstico simples, como o ECOCARDIOGRAMA, nos permitirá tratá-los na fase precoce da lesão cardíaca e melhorar o seu prognóstico.

Portanto, pacientes com a carga viral no sangue, devem ter acompanhamento de um CARDIOLOGISTA e de um especialista MÉDICO EM HIV.

Prevenção

Para se prevenir a AIDS é prevenindo a infecção pelo vírus HIV. Assim o mais importante é não se colocar em situação de risco para a infecção ou seja:

  • Faça sexo (vaginal, anal ou oral) sempre com proteção
  • Não compartilhe agulhas e seringas
  • Não reutilize objetos perfurocortantes no geral
  • No caso de violência sexual, comunique as autoridades o quanto antes e vá a um hospital, de preferência especializado, para que eles possam ministrar os remédios de profilaxia de infecção pelo HIV ou outras doenças sexualmente transmissíveis (DST). As chances de não se desenvolver essas doenças quando a profilaxia é feita poucas horas após o ato é muito maior.

Se você já foi diagnosticado com HIV, para se prevenir a aids o mais importante é que você tome todos os seus medicamentos conforme prescrição e siga todas as demais orientações médicas, além de procurar ter uma vida mais saudável, se alimentando bem, mantendo o peso compatível com a sua idade, sexo e altura e, se ainda fuma, deixar de fumar. No caso de infecções oportunistas ou outros sintomas enquanto está se tratando do HIV, é importante procurar assistência médica para tomar as providências corretas contra a doença o quanto antes, que incluem medicações que não interfiram com os seus antirretrovirais.

CLINICA SANTÉ, FAZENDO SEMPRE O MELHOR POR VOCÊ.

AV.: PREFEITO OLINTO REIS CAMPOS, 220 – JARDIM BRASIL – TRÊS PONTAS /MG

TELEFONES: (35)3265-3324/(35)3265-3511

 

 

 

 

 

COMPARTILHAR

Comentários