A participação dos trespontanos foi pequena no protesto realizado em todo o Brasil neste domingo (16), que condenava a corrupção e pedia o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

A programação era de que a concentração saísse as 15 horas da Praça Cônego Vitor, em frente a Matriz Nossa Senhora D’Ajuda. Porém a participação de cerca de 15 pessoas a pé. Alguns preferiram ir de carro, formando assim uma pequena carreata com 20 veículos. Eles usaram a mesma faixa utilizada em maio deste ano, quando cerca de 600 pessoas realizaram o primeiro protesto.

Os que preferiram se manifestarem a pé, seguiram na frente e um buzinaço ganhou as ruas do centro da Cidade. Com roupas verde e amarela, camisas da Seleção Brasileira e carregando bandeiras do Brasil, os manifestantes protestaram pacificamente.

Eles passaram pela Praça Tristão Nogueira, pegaram a Rua Frei Caneca, foram até em frente ao Sambódromo Jaime Abreu na Avenida Oswaldo Cruz e voltaram em frente a Matriz onde se dispersaram. Eles foram escoltados pela Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar.

O ato começou as 16h15 e uma hora depois já havia terminado. Não houve o registro de nenhuma ocorrência.

VEJA ABAIXO A GALERIA DE IMAGENS DO PROTESTO EM TRÊS PONTAS

Acesse: www.trespontasonline.com.br Lista telefônica online do comércio

unnamed (1)

NA REGIÃO

O G1 Sul de Minas que acompanhou o protesto na região, divulgou que em Pouso Alegre, onde foi registrada a maior mobilização, cerca de 3 mil pessoas conforme a Polícia Militar e 4 mil segundo os organizadores, saíram em passeata pelas principais ruas da cidade de forma pacífica.

Em Poços de Caldas, a mobilização reuniu cerca de 1000 pessoas conforme a PM. A organização do movimento disse que 1,5 mil pessoas participaram.

Em Varginha, 500 pessoas segundo a Polícia Militar e 1000 conforme os manifestantes, saíram em passeata pelo Centro. Eles se reuniram na Concha Acústica e desceram em caminhada pela Avenida Rio Branco passando pela Igreja Matriz. O protesto começou por volta de 10h e terminou duas horas depois novamente na Concha Acústica.

Em Itajubá, os manifestantes se reuniram no sambódromo da cidade por volta de 15 horas. Segundo a Polícia Militar, 300 pessoas participaram das manifestações. Já conforme os organizadores, foram 600 pessoas.

Em São Lourenço, segundo a Polícia Militar 50 pessoas se manifestaram. Os organizadores informaram a adesão de cerca de 300 pessoas.

Já em Passos, a Polícia Militar registrou a participação de 50 pessoas e os organizadores, cerca de 200 pessoas. (Com informações do G1 Sul de Minas)

COMPARTILHAR

7 Comentários

  1. Dedico a todos aqueles que é contra a nossa pátria.

    Foi um FRACASSO retumbante.
    Fracasso escrito em caixa alta, com muito gosto, sim senhor.
    Repetitivo no ridículo. Repetitivo nos mesmos erros de português, matemática e história.
    Pelo que vimos, pelo que estamos presenciando, o ensino particular está uma MERDA.
    Pelo que estamos vendo com os próprios olhos, dinheiro não compra princípios, nem lucidez, nem dignidade. São gente com mais dinheiro hoje e sem vergonha, sem juízo, sem caráter, sem noção da realidade.
    Tem gente que faz melhor uso do dinheiro – um almoço em família, um passeio na praia ou no campo, visita um orfanato, um asilo, leva doações, mantimentos…
    Tem gente com dinheiro que não nasceu pra marajá. Gente que sabe que dinheiro não o torna menos povo, menos gente. Que o melhor da vida, não se compra. Estariam numa micareta mórbida dessas? Não. Têm escola, cultura e lucidez.
    Tem gente que tem mais dinheiro que aquela turma e nem aparenta. Ostentação é coisa de gente muito brega. Na micareta, só gente brega foi convidada.
    Tem gente que ganha o suficiente pra comer, morar e viver. Não estavam lá porque estavam vivendo. Se lembram da época em que comer e morar já era muito. Viver? Viver pra trabalhar feito burro de carga. Viver pra ver um dia, o Brasil melhor.
    E o Brasil está melhor. Só ficou pior, assim que essa gente transloucada pôs o pé na rua. Fazendo exigências intransigentes. Obrigando a maioria a aceitar os seus caprichos. Revindicando tudo o que não é direito, é imoral e sádico.
    O Brasil está bem. Essa gente é que não está bem da cabeça.
    Essa gente metida, veio da mortadela e margarina, cresceu no aluguel querendo presente de natal de burguês e acha que ‘subiu na vida’ por comer presunto, queijo e maionese. A gente diferenciada de hoje, não se enganem, já comeu muita mortadela e margarina, outro dia.
    Essa gente não se enxerga. Seria muito, querer que enxergassem os outros. Seria querer muito que eles assumissem o ridículo a que se prestam. Mas, enxergar a si mesmo, é sabedoria. E sabedoria deveria ser direito humano, se não dependesse do livre arbítrio.
    Manifestação de alienados… só mesmo um trambiqueiro pra organizar coisa dessa. É como planejar um torneio de remo com minhocas.
    Foi um FRACASSO.
    Um fracasso organizado por fracassados para fracassados.
    No fundo, essas pessoas se sentem fracassadas. Essas pessoas nunca estarão na Forbes. Nunca estarão em capas de revista (nem de mulher pelada). Nunca estarão numa presidência. Jamais entrarão no salão nobre da elite de verdade. Quem vive de aparência (que não engana a ninguém, só a si mesmo), sofre muito com isso.
    Deus não dá braços à minhocas. Minhocas não ganham torneio de remo, nem por meritocracia.
    O mais próximo que chegam dos seus ídolos, estes que organizam o vexame mas não têm coragem de participar dele, é atuando num mico desses. A simplória realização do ego, chega quando alguém diz: “Só tinha gente rica”. Aí, chegam ao êxtase.
    Hoje, aquela família que comeu muita mortadela até outro dia, foi arrotar presunto e queijo. Foi comer estrogonofe e churrasco no shopping. Provou que o Brasil também mudou pra eles. Que a vida, também melhorou pra eles.
    Mas essa gente não enxerga.
    Ainda que a fartura lhes acompanhe, o fracasso subiu à cabeça. Essa gente não se enxerga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here