A Rodomoto conquistou o título de Empresa Inovação e será premiada neste fim de semana, na Festa da Acai-TP

Loui Jordan

A Rodomoto é uma empresa que leva o nome de sua maior criação. Facilitar o manejo e a objetividade do terrereiro de café, o Rodomoto, nome do produto que oferta tal condições ao trabalhador do café, originou toda uma história que envolve competência, capacidade criativa e inovação. E a Rodomoto será uma das empresas homenageadas pelos serviços prestados, com qualidade e notável renovação. A honraria será entregue oficialmente durante a 21ª Festa Empresário do Ano, evento organizado pela Associação Comercial e Agroindustrial de Três Pontas (Acai-TP), neste sábado (30).

A ideia que deu certo
Criada em 2001 pelo seu mentor, Alfredo Pereira de Figueiredo (foto), a Rodomoto é uma empresa que investe em tecnologia simples visando atender as necessidades do trabalhador rural. O criador desta ferramenta foi o cafeicultor Seu Alfredo Figueiredo que faleceu em 2014, natural de Coqueiral e agora é o filho e sua mae quem cuida da empresa.

O filho do senhor Alfredo, é Tiago Miranda de Figueiredo que está na empresa desde 2009. Ele é turismologo, mas sempre gostou de mecânica e participava com frequência das ações do pai. Atualmente, ao lado de sua mãe Rosemar Mesquita Miranda Figueiredo que é sócio proprietária da organização e de seus funcionários, tem continuado a passos largos o caminho do pai. Tiago também faz parte da diretoria da Associação Comercial e ocupa o cargo de segundo tesoureiro.

A Rodomoto possui vendas diretas, tem vendedor interno e trabalha com o serviço terceirizado através de representantes, sejam através de lojas, cooperativas e filiais na Zona da Mata, Vitória da Conquista no sul da Bahia e já estão fechando uma parceria fixa no Paraná.

Tem muita empresa que trabalha com a Rodomoto, tanto na parte de tornearia, quanto na questão de tecnologia que são peças que vem de fora do país. A indústria brasileira não fabrica o ferramental tecnológico que a empresa precisa, tanto que ela busca no exterior o ferramental e peças necessárias.

De acordo com Tiago, a criação do produto que leva o nome e slogan da empresa foi um divisor de águas. “Antes era na mão e não era possível conseguir rodar o café a quantidade de vezes e agilizou todo um processo. Você tem uma dinâmica de terreiro hoje, pós-colheita, muito mais ágil, muito mais rápida e com custo menor”, conta o proprietário. O Rodomoto é uma empresa que criou um produto, uma demanda de mercado e uma necessidade. Atualmente o mercado não vive sem esse produto, mérito das ideias que não se esgotam com o tempo.

Ao longo dessa ideia que foi lapidada, a organização conquistou com competência e credibilidade a freguesia, entre as áreas produtoras de café atendidas pelos serviços da empresa Rodomoto estão os estados de Minas Gerais, Paraná, São Paulo, Bahia. Produtos que não são vinculados ao café, estão inclusos nesses estados e também no Mato Grosso e Goiás.

O futuro como trajeto a se percorrer

O criador do Rodomoto, Seu Alfredo Figueiredo, com seu sucessor Tiago Miranda

Toda empresa e todas as pessoas devem pensar no futuro, mais do que isso, a Rodomoto tem planejamentos e panoramas que demonstram a seu contínuo e árduo trabalho. “Hoje a gente tem implemento para adubação, parte leiteira, equipamentos que abrangem a parte de sementes de braquiárias para secagem também. Então, o nome Rodomoto, hoje não está tão vinculado ao “rodo”, ele expandiu. Deixou de ser um nome, se expandiu e se tornou uma marca mesmo”.

A Rodomoto tem a linha elétrico que está em alta no mercado. É o Rodomoto Multiuso com autonomia de 8 horas que carrega na tomada, que se tornou uma tendência. Hoje, tem também a adubadeira que não é tracionada por moto e os produtos relacionados à linha de leite Free Stall. Para esta linha são dois produtos. Outro produto que está sendo cotado para meados de 2020 é de uso urbano. É um triciclo, substituindo uma charrete, que será via combustão ou elétrica. A forma visionária não foi prioritariamente pensando para Três Pontas, embora o município tenha foco no turismo religioso e isto pode ser benéfico. Até no mercado estrangeiro, a Rodomoto tem a exportação, fazendo parte a Nicarágua.

Tiago entrou no negócio da família na parte burocrática. Seu pai era a cabeça pensante, a parte criativa dessa engrenagem. O falecimento de Alfredo, provocou a reflexão no filho que exigiu tempo para administrar, esfriar a cabeça e colocar a mente criativa para funcionar.

A criatividade e administração são fundamentais e andam juntas. Como diz um slogam da própria Rodomoto. “Se enxergar a cafeicultura como um coletivo, tende-se a ter um potencial enorme de qualidade”. Aliás, falando mais sobre café e remetendo a Três Pontas, a Rodomoto é um produto trespontano, mesmo que o mentor maior seja coqueirense. A criação dessa ferramenta extremamente atuante nasceu aqui.
Segundo o novo “mentor”, a empresa aperfeiçoou o jeito de pensar e ofertar produtos. “Se a gente hoje no Brasil produz qualidade, em partes tem o dedo de Rodomoto. Temos mudado técnicas para qualidade de pontuação elevada. Mas para chegar nessa pontuação elevada teve que passar por Rodomoto, porque se tivesse mantido a técnica passada, não teria chegado aonde está agora”, diz Tiago.

Festa com novo modelo e homenagem

A empresa que hoje tem seus concorrentes e consegue oportunizar muitas coisas à sua clientela, foi convidada para receber a homenagem da Associação Comercial e Agroindustrial. As palavras de Tiago Figueiredo, traduzem a felicidade e satisfação que todos na empresa estão. “Nós aqui estamos muito satisfeitos pela homenagem. É até difícil falar o quanto somos gratos por ter um corpo de pessoas que estão a frente da Associação, que conseguiu enxergar dentro dos critérios de avaliação, que a nossa empresa é uma empresa inovação. É com muita honra e gratidão, que recebemos este convite. Gostaria muito que meu pai estivesse aqui, porque ele iria chorar de emoção e ficar grato por esse reconhecimento”, finaliza o empresário.

A Rodomoto é uma empresa que investe em tecnologia simples visando atender as necessidades do trabalhador rural

A Rodomoto é auto-sustentável em geração de energia. Toda energia consumida para produção dos equipamentos são produzidas internamente. Os colaboradores trabalham com medicina de trabalho, um dos requisitos foram considerados e avaliados pela Associação. Nesta avaliação é um conjunto de ações que faz com que a inovação aconteça. A Rodomoto será reverenciada no que diz respeito a Empresa Inovação. O título caberia em quaisquer circunstâncias de tempo, no passado, no futuro, e hoje, no presente.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here