A Secretaria Municipal de Cultura, Lazer e Turismo, realizou nesta sexta-feira (06), em parceria com o Circuito Turístico Vale Verde e Quedas D’ Água e o Sebrae, o 1º Seminário de Desenvolvimento Turístico de Três Pontas. Empresários do setor hoteleiro, donos de bares e restaurantes e comerciantes, participaram do evento no Auditório da Cocatrel. O prefeito Marcelo Chaves Garcia (MDB), acompanhou as palestras e na abertura focou o esforço que a Administração tem feito, para colocar Três Pontas na rota do turismo, com as grandes potencialidades que o Município tem.

“Fé, Música e Café, os três pilares usados pela Prefeitura, na opinião da consultora de Turismo e Marketing, Luciana Thomé precisa ser aproveitado e trabalhado com foco. No caso do turismo religioso, ele não tem época ruim. Mesmo que o mundo esteja em crise, o turismo religioso está em franca expansão. São mais de 33 milhões de turistas viajando. Sobre o café, ela diz que este produto do agronegócio tem se tornado uma grande âncora para o turismo brasileiro. “O Brasil tem um papel importante no mundo em termos de café, mas turisticamente ainda explora pouco. Acho que vocês tem uma grande oportunidade de projeção nacional e quem sabe até internacional”, afirmou Luciana.

Sobre como fazer um marketing de um destino turístico, a gaúcha, que antes de ser especialista no assunto é uma turista, responde que não apenas uma coisa. É preciso valorizar e ter reconhecimento daquilo que o destino tem. Os aspectos que Três Pontas possui são importantes. Hoje em dia, o mercado é muito grande e competitivo e a internet trouxe qualquer destino no celular das pessoas.

A gestora do Circuito Turístico Vale Verde e Quedas D’Água Cynthia Natally de Assis, que é secretária de Meio Ambiente, Turismo e Cultura de Ingaí, falou do trabalho do Circuito. Ele está ativo desde 2001, após a política de regionalização do turismo criado pela Secretaria de Estado de Turismo e depois pelo Ministério do Turismo. O Circuito responde as principais demandas do Ministério da secretaria e este ano habilitou mais 15 municípios do mapa, 10 municípios no ICMS turístico, além de fazer o trabalho de desenvolvimento turístico dos municípios, que é o intuito deste seminário realizado em Três Pontas. Nele, Cynthia apresentou o planejamento estratégico, norteando os municípios nas ações de desenvolvimento e aumento dos fluxos turísticos no município.

Após o trabalho realizado junto com o SEBRAE, o Circuito conseguiu concluir o planejamento estratégico institucional para os próximos 10 anos. O principal objetivo é ser uma região consolidada no turismo até 2029 em âmbito estadual, fazendo com que os municípios consigam aumentar a sua demanda e as ofertas. “Para o próximo ano a gente tem sete segmentos prioritários que é uma sensibilização dos municípios e do trade turístico – hotéis, hospedagem, restaurantes e todo setor para um olhar para o turismo. Que eles consigam entender a importância, o quanto isso tem gerado economia atualmente. O PIB do turismo é um dos maiores e perde para o agronegócio em termos nacionais de arrecadação”, enfatizou o gestora.

Os 15 municípios que integram o Circuito Vale Verde e Quedas D’Água, está percorrendo os municípios com este projeto de sensibilização, apresentando este plano seguido de uma palestra de planejamento e de estruturação turística de marketing, dependendo das necessidades do município em questão.

Há um outro projeto prioritário que é trabalhar a sinalização turística, algo que está em retrocesso. As placas são antigas, muitas vezes já não representam mais a realidade. Além disso, há um trabalho de marketing que é o posicionamento da marca Circuito Turístico nas redes sociais. Prefeitos tem participado de uma série de reuniões técnicas dentro da Secretaria de Estado e no Ministério do Turismo.

A especialista em Turismo Luciana Thomé, o prefeito Marcelo Chaves, o vice presidente do Circuito Alexandre Belo, a gestora do Circuito Cynthia de Assis e o secretário de Cultura de Três Pontas Alex Tiso

Na visão de Cynthia de Assis, ainda falta a conscientização de muita gente, que precisa entender que o turismo não se faz não do dia para noite. Os resultado demandam tempo e demanda muitos esforços. Normalmente as pessoas tem uma visão de turismo, que o turista é aquela pessoa que vem para o lazer, mas não é apenas isso. “A gente parte da conscientização que a pessoa que chegou e está visitando ou passando um tempo na cidade, seja por qualquer motivo, seja para visitar um parente, fazer um curso ou negócio, no caso do café por exemplo, é preciso ter estrutura e conscientização de que o turista pode voltar”, disse.

O dever dos gestores de turismo, é conscientizar, os restaurantes, os hotéis, para  receber bem as pessoas que vem para a cidade, para  possam ter uma referência e levar uma história legal, uma experiência boa da cidade que visitaram. Ela classifica este trabalho, como o de uma formiguinha e nunca desanimar.

A gestora do Circuito não esconde que Três Pontas é um dos principais municípios do turístico religioso, muito vocacionado que necessita obviamente de estruturação, mas que já tem sua vocação muito especificada. Os empresários precisam ver como um negócio que tende a crescer e contribuir com o desenvolvimento do município.

O foco principal da oferta do turismo em Três Pontas, na avaliação dela, é o religioso. Esta foi também uma visão de técnicos do SEBRAE, que tem muitos anos no mercado e também concordam que tem muito potencial muito potencial para que se torne realmente um negócio. “A ideia principal para um turismo religioso é que as pessoas deixem de ser somente romeiros e passem a ser de fato turistas. Que a cidade possa ofertar algo a mais, não só aquele dia que as pessoas vem para celebrar o Padre Victor, mas que a cidade ofereça outros atrativos para que ela possa ficar mais tempo no município ou até mesmo na região”. Asssim como Luciana Thomé, Cynthia concorda que o turismo religioso não entra em crise. “Quando o turista está em crise ai que ele procura o religioso. No caso do lazer, a pessoa viaja se puder e tiver condições. Mas aquela fé que ela tem, e tem que pagar promessa ou queira vir agradecer ou pedir algo, ela não deixa de fazer nem em momentos que ela está com dificuldade financeira. OU seja, é um segmento muito promissor”, acrescentou.

O secretário de Cultura, Lazer e Turismo Alex Tiso Chaves, se diz feliz por ter conseguido esta palestra de Luciana Thomé que é uma figura importante dentro das questões turísticas do Brasil. A palestra foi bastante concorrida e super disputada pelas cidades do circuito e recebê-la foi um prêmio para Três Pontas.

O tema debatido, colabora de forma significativa para que a cidade tome rumos claros, buscando objetivos certeiros para que possa evoluir o turismo e colocá-lo dentro de um patamar considerado desejável.

Alex contou que Luciana ficou encantada com a cidade. Tanto que ela visitou restaurantes, pousadas, cafeterias, inclusive o Cemitério. Ela deu muitas diretrizes do que pode ser feito e vai continuar dando dicas, colaborando para que pontos que ela enxergou como falhos sejam corrigidos.

Alex terminou agradecendo ao direção do Circuito Turístico Vale Verde e Quedas D’Água, e reafirmou que o Município tem feito tudo para poder alcançar dias melhores também no turismo, porque sabe que o setor é um carro chefe para fazer a ciranda rodar.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here