Fotos: Arquivo EP

 

O presídio de Nepomuceno, foi interditado após a mulher de um agente prisional da unidade ter recebido o diagnóstico de coronavírus. A medida foi adotada pelo Município de forma preventiva.

O agente e a mulher moram em Lavras. De acordo com a prefeita Iza Menezes, como essa suspeita está realmente muito forte, houve a decisão de interditar até que todos os agentes façam os testes e se comprove que nenhum está correndo risco, afirmou a prefeita em um vídeo.

Em nota, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) informou que o Presídio de Nepomuceno “suspendeu momentaneamente a entrada de novos presos e a transferência dos já acautelados como medida preventiva contra a disseminação do novo coronavírus”. Segundo a pasta, o policial penal, cuja mulher recebeu a confirmação para coronavírus, está sem sintomas e fará o teste rápido para investigação da doença nesta segunda-feira (20).

Ainda conforme a pasta, nenhum policial penal ou detento acautelado na unidade apresentou sintomas da doença. “Ainda assim, para garantir a total segurança de servidores e detentos, optou-se pela suspensão tanto do recebimento de novos presos quanto da transferência dos já acautelados por um período de 15 dias”, informou a secretaria, em nota.

De acordo com a Sejusp, o Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG) está em contato com a Secretaria Estadual de Saúde para que todos os 30 servidores do presídio sejam testados.

O Presídio de Nepomuceno é uma das 30 unidades prisionais esvaziadas pela pasta em todo o Estado no final de março para funcionarem como centros de triagem e portas de entrada para novos detentos. A ação foi realizada para evitar o contato entre novos presos e aqueles que já estão sob custódia do Estado, como forma de prevenir a propagação do coronavírus no sistema prisional.

Foto enviada por leitora, mostra o movimento de viaturas na porta do Presídio

Segundo a Sejusp, como o Presídio de Nepomuceno atuava como centro de triagem e porta de entrada para detentos da 6ª Região Integrada de Segurança Pública, o Depen-MG fez uma adaptação e esvaziou o Presídio de Elói Mendes, que se torna agora a unidade referência da região para entrada de novos presos. Todos os detentos que estavam acautelados em Elói Mendes foram transferidos para outros presídios da região. Dez deles foram trazidos para Três Pontas na noite deste sábado (18). O barulho das sirenes das viaturas chamou a atenção de quem estava no centro.

Desde o final de março, todas as pessoas que estão sendo presas no Estado estão sendo encaminhadas para uma dessas 30 unidades, espalhadas em todas as regiões. Os detentos ficam 15 dias em quarentena e observação nesses locais.

Passado esse período, os presos com a saúde atestada são levados para outras penitenciárias ou presídios, seguindo o fluxo normal de gestão de vagas do sistema prisional de Minas. Já os que apresentarem sintomas passam por isolamento dentro da unidade prisional, realizam exames e, em caso de confirmação de Covid-19, são encaminhados para tratamento em hospital, com escolta do sistema prisional.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here